Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria automotiva

Edição impressa de 03/07/2019. Alterada em 03/07 às 03h00min

Fenabrave corta projeção de crescimento na venda de veículos novos em 2019

A Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) cortou a previsão para o mercado de veículos novos em 2019, de crescimento de 11,1% para alta de 8,4%. Com isso, o volume estimado cai de 2,852 milhões de unidades para 2,781 milhões de unidades, em conta que considera os segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.
A Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) cortou a previsão para o mercado de veículos novos em 2019, de crescimento de 11,1% para alta de 8,4%. Com isso, o volume estimado cai de 2,852 milhões de unidades para 2,781 milhões de unidades, em conta que considera os segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.
O segmento que mais contribuiu para a revisão da projeção foi o de automóveis. A estimativa de crescimento foi reduzida de 10,3% para 7,5%, o que levaria o segmento a um volume de 2,259 milhões de unidades em 2019.
Entre os caminhões, a projeção de expansão foi elevada, de 15,4% para 17,6%, com a venda de 89,8 mil unidades. Para os ônibus, a estimativa é de avanço de 19%, para 22,7 mil unidades. Para os comerciais leves, o crescimento previsto é de 10,9%, para 409,2 mil unidades.
Em junho, o mercado de veículos novos no País cresceu 10,5% frente ao mesmo mês do ano passado, para 223,2 mil unidades. No fechamento do primeiro semestre, o segmento somou 1,308 milhão de emplacamentos, o maior nível para o período desde 2015, com crescimento de 12,1% em relação à primeira metade do ano passado.
Na categoria de veículos leves, as vendas cresceram 9,4% em junho ante igual mês de 2018, para 213,4 mil unidades. Entre os veículos pesados, os caminhões tiveram crescimento de 36,2%. No caso dos ônibus, houve alta de 63,5% sobre junho do ano passado.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia