Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de julho de 2019.
Dia do Bombeiro Brasileiro.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

02/07/2019 - 12h21min. Alterada em 02/07 às 12h29min

Produção de petróleo e gás natural no Brasil bate recorde em maio

Produção atingiu 3,473 milhões de barris de óleo ao dia, contra 3,433 milhões há cerca de três anos

Produção atingiu 3,473 milhões de barris de óleo ao dia, contra 3,433 milhões há cerca de três anos


AGÊNCIA PETROBRAS/DIVULGAÇÃO/JC
Estadão Conteúdo
A produção de petróleo e gás natural do Brasil bateu recorde em maio, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), superando o recorde de dezembro de 2016. Em maio, a produção atingiu 3,473 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), contra 3,433 milhões de boe/há cerca de três anos.
A produção de petróleo e gás natural do Brasil bateu recorde em maio, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), superando o recorde de dezembro de 2016. Em maio, a produção atingiu 3,473 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), contra 3,433 milhões de boe/há cerca de três anos.
Levando em conta só a produção de petróleo a produção alcançou 2,731 milhões de barris por dia, também superando o recorde anterior de dezembro de 2016. Comparado a abril, o volume de petróleo produzido subiu 4,9%, informou a agência. Já a produção de gás natural foi de 118 milhões de metros cúbicos por dia (m3/d), superando o recorde anterior de 117 milhões de metros cúbicos por dia registrado em outubro de 2018. Em relação ao mês anterior o crescimento foi de 4,4% e de 5,4% em relação a maio de 2018.
Além do aumento da produção da Petrobras, de 2,437 milhões de b/d em abril para 2,548 milhões de b/d em maio, a Equinor, segundo maior produtora também teve acréscimo, de 53,2 mil b/d para 65,4 mil b/d e a terceira colocada Shell, de 36,9 mil b/d para 41,3 b/d na mesma comparação.
A produção foi puxada pelo alto desempenho do pré-sal brasileiro, explorado pela Petrobras e parceiras, que já representa 60,7% da produção da commodity no País. Em maio, a produção de petróleo em 97 poços da região foi de 1,674 milhão de b/d de petróleo e 68,7 milhões de m3/d de gás natural, também um recorde, segundo a ANP. O campo de Lula, na bacia de Santos, foi o responsável pela maior produção, com média de 910 mil de b/d de petróleo e 39,1 milhões de m3 de gás por dia. Apenas uma plataforma instalada em Lula (FPSO Maricá) produziu 149,9 mil b/d.
O Rio de Janeiro continua sendo o maior produtor de petróleo e gás natural do País, com 2,041 milhões de b/d, seguido de São Paulo, com 306,9 mil b/d. Já a bacia de Santos lidera a produção com 17 campos produtores e produção de 1,5 milhão de b/d, contra 1,064 milhão de b/d da bacia de Campos, obtida em 33 campos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia