Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 28 de junho de 2019.
Dia do Ministério Público Estadual.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

28/06/2019 - 08h41min. Alterada em 28/06 às 08h41min

Confiança de serviços sobe 2,2 pontos em junho ante maio, revela FGV

Resultado recupera apenas parte das perdas sofridas nos quatro meses anteriores

Resultado recupera apenas parte das perdas sofridas nos quatro meses anteriores


JONATHAN HECKLER/ARQUIVO/JC
Estadão Conteúdo
O Índice de Confiança de Serviços (ICS) subiu 2,2 pontos na passagem de maio para junho, para 91,2 pontos, na série com ajuste sazonal, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira (28). O resultado recupera apenas parte das perdas sofridas nos quatro meses anteriores. Em médias móveis trimestrais, o índice recuou pela quarta vez consecutiva, desta vez em -0,6 ponto.
O Índice de Confiança de Serviços (ICS) subiu 2,2 pontos na passagem de maio para junho, para 91,2 pontos, na série com ajuste sazonal, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira (28). O resultado recupera apenas parte das perdas sofridas nos quatro meses anteriores. Em médias móveis trimestrais, o índice recuou pela quarta vez consecutiva, desta vez em -0,6 ponto.
"A confiança de serviços encerra o primeiro semestre em alta depois de um período de quatro quedas consecutivas. Apesar da melhora pontual, o resultado sugere que os empresários ainda estão calibrando suas expectativas e que ainda não conseguem perceber uma recuperação significativa do momento atual. Essa combinação de resultados indica que ainda não é possível vislumbrar uma retomada mais forte do setor de serviços nos próximos meses, mantendo o ritmo gradual de recuperação ao longo do ano", avaliou Rodolpho Tobler, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/GV), em nota oficial.
Em junho, a confiança cresceu em nove das 13 atividades pesquisadas. O Índice de Expectativas (IE-S) teve alta de 3,0 pontos, para 95,0 pontos, enquanto o Índice de Situação Atual (ISA-S) subiu 1,2 ponto, para 87,5 pontos.
O avanço do IE-S foi influenciado pelo item que mede o otimismo com a tendência dos negócios nos seis meses seguintes (+1,5 ponto) e pelo componente de demanda prevista nos três meses seguintes (+4,5 pontos).
Já a alta do Índice de Situação Atual (ISA-S) foi decorrente da avaliação sobre a situação atual dos negócios (+1,0 ponto) e do componente de volume de demanda atual (+1,5 ponto).
O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) do setor de Serviços subiu 0,3 ponto porcentual em junho ante maio, para 82,6%.
A coleta de dados para a edição de junho da Sondagem de Serviços foi realizada entre os dias 3 e 25 do mês.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia