Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 18 de junho de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR| CORRIGIR

mercado financeiro

18/06/2019 - 10h25min. Alterada em 18/06 às 10h25min

Com Previdência no foco, dólar abre em queda nesta terça-feira

Estadão Conteúdo
O dólar recua ante o real e outras divisas emergentes ligadas a commodities no exterior, reagindo à sinalização do presidente do BCE, Mario Draghi, de que a instituição poderá voltar a estimular a economia, caso a perspectiva para a zona do euro não melhore. Além disso, investidores aguardam as sinalizações de cortes de juros no curto prazo pelo Copom e o Federal Reserve, no fim da sua reunião de dois dias nesta quarta-feira (19). Às 10h20min, a moeda norte-americana caía 0,77%, vendida a R$ 3,8673.
O dólar recua ante o real e outras divisas emergentes ligadas a commodities no exterior, reagindo à sinalização do presidente do BCE, Mario Draghi, de que a instituição poderá voltar a estimular a economia, caso a perspectiva para a zona do euro não melhore. Além disso, investidores aguardam as sinalizações de cortes de juros no curto prazo pelo Copom e o Federal Reserve, no fim da sua reunião de dois dias nesta quarta-feira (19). Às 10h20min, a moeda norte-americana caía 0,77%, vendida a R$ 3,8673.
Tecnicamente, o recuo da moeda americana também interessa ao investidor que pretende participar do leilão de linha com recompra, de até US$ 2 bilhões, a partir das 10h15min. A liquidação da venda desses dólares será feita pela taxa Ptax desta terça-feira (18).
O início do debate sobre a reforma da Previdência na comissão especial da Câmara dos Deputados fica no radar ainda assim como os desdobramentos da reunião do presidente Jair Bolsonaro com ministros.
Sobre a reforma da Previdência, o relator Samuel Moreira (PSDB-SP) afirmou mais cedo em entrevista à Rádio Eldorado que "a prioridade é idade mínima", visto que o Brasil é "o único País que não tem isso". Ele criticou a forma como está sendo conduzida a discussão do sistema de capitalização individual: "Querem criar um novo sistema, mas ninguém explica bem".
Sobre o tema, Bolsonaro afirmou que o governo "prossegue" caso a proposta do regime de capitalização fique de fora do texto final da reforma da Previdência, e ponderou ainda que um eventual retorno da medida pode acontecer por iniciativa parlamentar
No exterior, o discurso de Mário Draghi enfraqueceu o euro ante o dólar e instigou o presidente dos EUA, Donald Trump, a criticar a autoridade europeia. No Twitter, Trump disse que o resultado é uma competição injusta com da União Europeia com os Estados Unidos. Em relação a divisas principais, o dólar exibe viés de alta.
O dólar registrou mínima aos R$ 3,8603 (-1,01%) no mercado pouco antes das 9h50min, em meio à proximidade da primeira coleta de taxas para formação da Ptax diária. Investidores que devem participar do leilão de linha com recompra de até US$ 2 bilhões, a partir das 10h15min, estariam forçando a baixa a fim de enfraquecer o dólar na primeira coleta de taxas para formação da Ptax diária, por volta das 10h, segundo um operador de uma corretora.
A taxa de câmbio usada para a venda de dólares por parte do BC será a Ptax do boletim das 10h do dia do leilão. Quanto menor for o valor da Ptax das 10h, melhor tende a ser para o comprador o retorno financeiro na liquidação das operações, explicou o profissional.
Mais cedo, a FGV divulgou que a desaceleração do IPC-S na segunda quadrissemana de junho ante a primeira aconteceu em todas as sete capitais pesquisadas. A fundação também divulgou que o IGP-M na 2ª prévia de junho ficou em 0,75% ante 0,58% na 2ª prévia de maio.
COMENTAR| CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia