Porto Alegre, sexta-feira, 26 de julho de 2019.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Notícia da edição impressa de 18/06/2019. Alterada em 26/07 às 08h29min

Leite anuncia R$ 301,4 milhões para estradas

Governador busca qualificar o escoamento da produção e preparar terreno para concessões de rodovias

Governador busca qualificar o escoamento da produção e preparar terreno para concessões de rodovias


/GUSTAVO MANSUR/PALÁCIO PIRATINI/JC
Roberta Mello
O governador Eduardo Leite lançou, ontem à tarde, a aplicação de R$ 301,4 milhões na melhoria e conclusão de estradas em todas as regiões do Estado. O maior investimento, de R$ 131 milhões, obtidos através de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) será para a conclusão até o final de 2020 de uma obra "prioritária" para o governo do Estado: a duplicação da ERS-118.
Até agora, já foram investidos mais de R$ 200 milhões na duplicação da rodovia e cerca de 70% das obras estão finalizadas. A obra tem um total de 21,5 quilômetros e se inicia no entroncamento da ERS-118 com a BR-116, em Sapucaia do Sul, e se estende até o entroncamento com a BR-290 (Freeway), em Gravataí.
A duplicação da rodovia inciou em 2002. Ao longo deste tempo, o cronograma sofreu uma série de mudanças por diferentes motivos que vão da rescisão de contrato com as empresas responsáveis até atrasos no fornecimento de materiais. A estrada é considerada fundamental para o desenvolvimento econômico do Rio Grande do Sul e a mobilidade da Região Metropolitana de Porto Alegre, por isso foi selecionada pela equipe do governo para receber o aporte do banco.
Os outros quase R$ 170 milhões serão destinados à recuperação e conservação de rodovias estaduais e pontes, acessos municipais, sinalização, melhorias em vias urbanas por meio de convênios municipais e fiscalização de obras de todo o interior gaúcho. Parte desse valor será liberado pelo Tesouro do Estado (R$ 136 milhões) e outra via Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico, a Cide (R$ 34,4 milhões).
O objetivo, disse Leite, é melhorar a infraestrutura do Estado para o escoamento da produção e preparar terreno para um programa de concessões das rodovias. Os trechos foram selecionados após análise técnica do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer). Foram priorizados aqueles trechos em piores condições, com demandas judiciais, com dívidas do exercício anterior a serem pagas e a continuidade de obras mais próximas da conclusão.
"Elencamos prioridades, mas os investimentos não se esgotam nelas. Há recursos nas superintendências regionais que serão revertidos em conservação, em tapa-buracos, para dar condições mínimas de logística e transporte", disse o governador. Entre os principais focos de investimento estão a finalização da ERS-421 entre Sério e Boqueirão de Leão (R$ 12 milhões) e em Sério (R$ 6 milhões), ambos na superintendência regional de Lajeado, finalização de acesso municipal a Sertão Santana (R$ 7,2 milhões), a construção do trecho de acesso a BRS-392 em Ubiretama (R$ 5,7 mi), realização de pavimentação na ERS-265 entre Canguçu e São Lourenço (R$ 4,3 mi).
Leite garantiu que o montante de investimentos está dentro do que o Estado tem condições de investir. "Esses valores estão assegurados", declarou. Porém, para se recuperar da grave crise fiscal que o Estado ainda enfrenta, é preciso encarar uma agenda de reformas e privatizações e aderir ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF), disse Leite conclamando os deputados estaduais a colaborarem na votação de propostas.
"Sabemos que essas obras não resolvem nossos problemas de infraestrutura rodoviária e há muito por fazer. Por isso, é fundamental que sigamos encaminhando os projetos de reforma no Estado e as parcerias com o setor privado para que tenhamos condições de encaminhar as soluções de infraestrutura, com rodovias seguras e eficientes. Aí sim, teremos um Estado à altura do que nosso povo produz", disse o governador.
O secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, complementou que "os passos futuros na área de infraestrutura de transportes dependem do governo do Estado, é claro, mas inegavelmente exigem, também, uma forte aliança de toda a sociedade para que encontremos, juntos, as soluções para o setor". Costella citou o RS Parcerias, que vai incluir as estradas atualmente sob gestão da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), e as concessões em andamento da RSC-287 e da ERS-324.
Além do investimento direto nas rodovias, R$ 5 milhões serão destinados ao Comando Rodoviário da Brigada Militar para compra de equipamentos e veículos para monitoramento das estradas estaduais.
Segundo Leite, o foco nos primeiros meses de governo foi na saúde. "Agora, depois de assistirmos muitas reclamações das condições das nossas estradas, vamos priorizar essa área tão sensível e ao mesmo tempo tão importante para o desenvolvimento do nosso Estado", destacou o governador.
Sobre outro ponto sensível, a segurança pública, Leite informou que até o final desta semana serão anunciadas medidas para diminuir o déficit de vagas em presídios e melhorar a infraestrutura penitenciária.

Veja para onde serão destinados os recursos:

  • Duplicação da ERS-118 - R$ 131 milhões, financiados pelo BNDES
  • 1ª Superintendência Regional - Esteio - R$ 8,9 milhões
  • 2ª Superintendência Regional - Bento Gonçalves - R$ 12,4 milhões
  • 3ª Superintendência Regional - Santa Cruz do Sul - R$ 15,3 milhões
  • 4ª Superintendência Regional - Santa Maria - R$ 4,1 milhões
  • 5ª Superintendência Regional - Cruz Alta - R$ 10,1 milhões
  • 6ª Superintendência Regional - Passo Fundo - R$ 8,9 milhões
  • 7ª Superintendência Regional - Pelotas - R$ 9,2 milhões
  • 8ª Superintendência Regional - Bagé - R$ 2,4 milhões
  • 9ª Superintendência Regional - Alegrete - R$ 7,2 milhões
  • 10ª Superintendência Regional - Cachoeira do Sul - R$ 4 milhões
  • 11ª Superintendência Regional - Lajeado - R$ 26,7 milhões
  • 12ª Superintendência Regional - Santiago - R$ 8,5 milhões
  • 13ª Superintendência Regional - Erechim - R$ 9,4 milhões
  • 14ª Superintendência Regional - Santa Rosa - R$ 17,9 milhões
  • 15ª Superintendência Regional - São Francisco de Paula - R$ 6,2 milhões
  • 16ª Superintendência Regional - Osório - R$ 6,9 milhões
  • 17ª Superintendência Regional - Palmeira das Missões - R$ 7,4 milhões
  • Comando Rodoviário da Brigada Militar - R$ 5 milhões
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

EXPEDIENTE