Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 07 de junho de 2019.
Dia da Liberdade de Imprensa.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Indústria

Edição impressa de 07/06/2019. Alterada em 06/06 às 21h23min

Kimberly-Clark fecha fábrica em Eldorado do Sul

Empresa não informou o que será feito do imóvel onde a fábrica funcionava em Eldorado do Sul

Empresa não informou o que será feito do imóvel onde a fábrica funcionava em Eldorado do Sul


GOOGLE/DIVULGAÇÃO/JC
Flávia Pereira
A norte-americana fabricante de papel, Kimberly-Clark encerrou as atividades na fábrica em Eldorado do Sul. Desde fevereiro, quando confirmado o fechamento da unidade, cerca de 260 funcionários, entre diretos e indiretos, sentiram o efeito da medida, sendo demitidos e remanejados para outras unidades da empresa. A desativação completa da operação ocorreu em 15 de maio.
A Kimberly-Clark decidiu fechar a fábrica em Eldorado do Sul como parte da reestruturação global de três anos da companhia, anunciada em 2018. Apenas cinco a seis empregados ainda estão no local para fazer desmobilização do parque fabril, conforme o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Celulose e Papel (Sinpacel-RS).
Os trabalhadores que ainda não foram dispensados estão realizando a mudança dos móveis e desativando a estação de tratamento de resíduos. O destino do terreno que abrigava a companhia na cidade da Região Metropolitana de Porto Alegre não foi informado pela companhia.
Segundo o presidente do Sinpacel-RS, João Caldas, o fechamento da unidade ''é uma lastimável perda, tanto pelos empregos como pelo fechamento da fábrica''. Do quadro da antiga operação, 20 funcionários foram transferidos para outras unidades da empresa fora do Rio Grande do Sul.
A unidade da Kimberly-Clark contava com 393 funcionários. Ao fechar as portas em maio, a fábrica contava com 260 trabalhadores, segundo o Sinpacel-RS. Há mais de 20 anos no País, a fabricante de absorventes, guardanapos e papel higiênico conta com quatro unidades, localizadas na Bahia (Camaçari), em São Paulo (Susano e Mogi das Cruzes) e Santa Catarina (Correia Pinto).
CORRIGIR