Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 30 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

agronegócios

Edição impressa de 30/05/2019. Alterada em 30/05 às 03h00min

Especialista em agrometeorologia palestra na RTC

A seca é um dos eventos meteorológicos que causa maior impacto negativo na agricultura dos estados da Região Sul do Brasil. Somente no ano passado, o déficit hídrico das lavouras levou a um prejuízo estimado de R$ 385 milhões na produção da soja gaúcha e de R$ 757 milhões se contabilizadas as demais atividades agrícolas do Estado, segundo dados confirmados pela Emater. Reduzir os efeitos da variação climática no Sul do Brasil a partir da adoção de estratégias de manejo do solo é um dos grandes desafios impostos a agricultores que querem minimizar riscos e garantir maior produtividade no campo.
O tema será um dos destaques da 1ª Jornada Rede Técnica Cooperativa (RTC), evento que acontece em Gramado (RS) entre 5 e 7 de junho, com a participação de grandes nomes do agronegócio nacional. As dicas para reduzir os efeitos climáticos especialmente sobre as lavouras de milho e soja - que dominam o cenário na safra de verão - serão passadas pelo doutor em Agronomia e especialista em Agrometeorologia, professor da Faculdade de Agronomia da Esalq/USP, Paulo Cesar Sentelhas. "A abordagem que se pretende é fazer com que o produtor consiga identificar o quanto das perdas ocorrem por práticas inadequadas de manejo e qual a participação das variações climáticas em eventos desse tipo", destaca Sentelhas, especialista com passagem pela presidência da Federação Latinoamericana de Agrometeorologia. Ele ministrará o painel "Variabilidade climática e seus impactos nas produtividades das culturas da soja e do milho no sul do Brasil", às 10h30min no dia 06/06, no Wish Serrano Resort.
Sentelhas falará sobre a adoção de práticas já confirmadas como aliadas do produtor na estratégia de driblar os efeitos do clima. No caso do Rio Grande do Sul, onde a estiagem se mostra o fenômeno mais frequente e severo sobre a agricultura, a identificação do perfil do solo é fundamental. "A escolha do material genético que será empregado na lavoura, o uso da irrigação e o tipo de adubo a ser aplicado interferem diretamente nos resultados de uma safra", explica Sentelhas.
Segundo o coordenador de pesquisa da RTC, Geomar Corassa, o objetivo do evento é reunir as direções, departamentos técnicos e produtores cooperados para debater assuntos essenciais que assegurem desempenho inovador de mercado e ajudem a trilhar o futuro do movimento cooperativista. A 1ª Jornada da Rede Técnica Cooperativa tem o apoio da CCGL, FecoAgro, Ocergs-Sescoop/RS e patrocínio dos terminais Termasa/Tergrasa.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia