Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

23/05/2019 - 08h12min. Alterada em 23/05 às 08h12min

Bolsas da Ásia fecham em baixa, com cautela sobre comércio EUA-China dando o tom

Estadão Conteúdo
As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quinta-feira (23), novamente penalizadas pela cautela com o comércio global. O pessimismo de investidores sobre os desdobramentos das tensões entre Estados Unidos e China no comércio voltou a pesar, em meio a notícias de que os americanos podem se voltar contra mais companhias da potência asiática.
Na China, a Bolsa de Xangai fechou em queda de 1,35%, em 2.852,52 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, caiu 2,44%, a 1.572,21 pontos. Shenzhen fechou nas mínimas em três meses. Ações do setor de tecnologia estiveram entre as mais pressionadas, especialmente as ligadas à Huawei, que sofreu restrições à sua presença em solo americano e agora enfrenta com isso problemas em sua cadeia de produção e distribuição. Ações ligadas a portos também estiveram sob pressão, mas as principais do setor bancário em geral ficaram mais perto da estabilidade.
Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei fechou em baixa de 0,62%, em 21.151,14 pontos. Ações ligadas à mineração recuaram, diante da fraqueza nos preços das commodities. A petroleira Inpex teve baixa de 4,9%.
Em Hong Kong, o índice Hang Seng recuou 1,58%, a 27.267,13 pontos, atingindo novas mínimas em quatro meses. Tencent pesou, em baixa de 3,8% e em sua sexta queda consecutiva desde o balanço divulgado na semana passada. Lenovo caiu 2,65%, enquanto papéis ligados a cassinos em Macau tiveram baixa de quase 3%.
Na Coreia do Sul, o índice Kospi cedeu 0,26%, a 2.059,59 pontos. As ações da Bolsa de Seul chegaram a cair mais no começo do pregão, porém tiveram recuperação parcial. Samsung Electronics subiu 0,8%, mas a fabricante de microchips Hynix teve baixa de 1,3%.
Em Taiwan, o índice Taiex fechou em queda de 1,42%, em 10.308,37 pontos, nova mínima em dois meses. Taiwan Semi caiu 2,4% e Hon Hai, 3,4%. Catcher, do setor de smartphones, teve baixa de 5,6%.
Na Oceania, na Bolsa de Sydney o índice S&P/ASX 200 teve queda de 0,29%, a 6.491,80 pontos. O setor financeiro pesou com recuo de 1%, devolvendo ganhos do início da semana. As ações do setor de energia recuaram 1,3%. Já papéis de tecnologia da informação e de telecomunicações subiram na praça australiana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia