Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de maio de 2019.
Dia do Apicultor.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

22/05/2019 - 10h00min. Alterada em 22/05 às 10h00min

Consumidores esperam inflação de 5,4% em 12 meses a partir de maio, diz FGV

Houve aumento da expectativa de inflação entre os consumidores de quatro das cinco faixas de renda

Houve aumento da expectativa de inflação entre os consumidores de quatro das cinco faixas de renda


ANA PAULA APRATO/ARQUIVO/JC
Estadão Conteúdo
A mediana da inflação esperada pelos consumidores para os próximos 12 meses ficou em 5,4% em maio, ante 5,3% em abril, informou nesta quarta-feira (22) a Fundação Getulio Vargas (FGV), que divulgou o Indicador de Expectativa de Inflação dos Consumidores de maio 2019.
"O aumento da expectativa de inflação para os próximos meses se origina em parte na percepção do aumento conjuntural de preços, mas também na queda da confiança, influenciada pelo forte aumento da incerteza econômica. Apesar disso, considerando-se o diferencial histórico entre as previsões dos consumidores e da inflação medida pelo IPCA, por exemplo, os números ainda são bastante moderados, compatíveis com uma inflação oficial na meta", afirmou Viviane Seda Bittencourt, coordenadora da Sondagem do Consumidor, da FGV/IBRE, em nota oficial.
Na distribuição por faixas de inflação, 68,4% dos consumidores projetaram uma taxa de inflação acima da meta oficial do governo de 4,25% em 2019, acima da parcela anterior de 60,1%.
Já a expectativa de consumidores indicando inflação abaixo do limite inferior da meta, de 2,75%, caiu 1,1 ponto porcentual, para 2,9% em maio, a menor parcela desde janeiro.
Houve aumento da expectativa de inflação entre os consumidores de quatro das cinco faixas de renda no mês de maio pesquisados pela FGV. As famílias com renda mensal mais baixa, de até R$ 2.1000,01, foi a única que manteve a mesma expectativa de inflação de abril.
O Indicador de Expectativa de Inflação dos Consumidores é obtido com base em informações da Sondagem do Consumidor, que ouve mensalmente mais de 2,1 mil brasileiros em sete das principais capitais do País. Aproximadamente 75% dos entrevistados respondem aos quesitos relacionados às expectativas de inflação.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia