Porto Alegre, quarta-feira, 29 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 29 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Aviação

- Publicada em 18h05min, 20/05/2019. Atualizada em 18h04min, 20/05/2019.

Tripulantes da Avianca suspendem greve temporariamente

Paralisação afetou decolagem de voos nos aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ)

Paralisação afetou decolagem de voos nos aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ)


MARCO QUINTANA/JC
Agência Brasil
Os tripulantes da Avianca informaram que suspenderam temporariamente a greve iniciada na última sexta-feira (17). A decisão, tomada em assembleia realizada ontem (19), vale até a realização de nova assembleia.
Os tripulantes da Avianca informaram que suspenderam temporariamente a greve iniciada na última sexta-feira (17). A decisão, tomada em assembleia realizada ontem (19), vale até a realização de nova assembleia.
De acordo com o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), a greve dos tripulantes da companhia aérea, que passa por recuperação judicial, afetou as operações de decolagem de voos nos aeroportos de Congonhas (São Paulo) e Santos Dumont (Rio de Janeiro).
Atualmente, a empresa possui apenas seis aeronaves em operação em todo o país. Os trabalhadores disseram que paralisaram as atividades porque estão com salários e benefícios atrasados.
Na assembleia, os tripulantes também decidiram que vão utilizar o manual geral de operações da empresa, que determina que os trabalhadores não podem realizar atividades como tripulantes se estiverem sob efeito de fadiga e estresse.
"Assim sendo, aqueles que se sentirem sob condições de estresse devido à falta dos pagamentos e ao risco iminente de serem demitidos - a companhia dispensou aproximadamente 900 tripulantes entre os dias 13 e 16 de maio - ou que não se encontrarem em condições emocionais adequadas para desempenharem suas funções em voos, por decisão individual, devem comunicar por e-mail o não comparecimento ao trabalho com base no manual", disse o sindicato, em nota.
O sindicato informou que vai requerer audiências no Tribunal Superior do Trabalho (TST) para explicar a situação dos tripulantes e o risco acarretado à segurança de voo e à continuidade das operações da empresa.
Comentários CORRIGIR TEXTO