Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado imobiliário

16/05/2019 - 09h35min. Alterada em 16/05 às 09h35min

Preço do aluguel residencial fecha abril com alta de 0,36% em Porto Alegre

Índice FipeZap variou 0,81% no País, na quinta alta consecutiva

Índice FipeZap variou 0,81% no País, na quinta alta consecutiva


FREDY VIEIRA/ARQUIVO/JC
O preço médio de locação de imóveis residenciais registrou em abril a quinta alta consecutiva no País, com variação de 0,81% do Índice FipeZap, acima da inflação registrada no mês (0,57%). Em Porto Alegre, a alta foi de 0,36%, ante 0,49% no mês de março. Nenhuma capital pesquisada apresentou queda nominal no preço médio de locação residencial no mês.
Brasília foi a cidade com a maior elevação de preço em abril (2,47%), enquanto Goiânia apresentou a menor variação (0,12%).
Na capital gaúcha, o preço médio de locação por metro quadrado ficou em R$ 22,78. Três Figueiras (R$ 49,36/m²), Jardim Europa (R$ 47,52/m²) e Praia de Belas (R$ 47,40/m²) mantiveram-se como os mais bairros com o metro quadrado mais caro. Restinga (R$ 11,64/m²), Vila Assunção (R$ 12,40/m²) e Navegantes (R$ 12,56 /m²) mostraram os valores de metro quadrado mais baratos.
Entre as capitais monitoradas, São Paulo permanece como a capital com o preço do metro quadrado mais elevado (R$ 37,93/m²), seguido por Rio de Janeiro (R$ 30,65/m²) e Brasília (R$ 28,80/m²). Já entre as capitais com menor valor médio de locação residencial em abril destacaram-se Fortaleza (R$ 16,04/m²), Goiânia (R$ 16,30/m²) e Curitiba (R$ 18,64/m²).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia