Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de maio de 2019.
Dia do Assistente Social.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Aviação

Edição impressa de 15/05/2019. Alterada em 15/05 às 03h00min

Sem salário, tripulantes da Avianca entram em greve na sexta-feira

Pilotos, copilotos e comissários da Avianca Brasil anunciaram, na noite de segunda-feira, que entrarão em greve na próxima sexta-feira, a partir das 6h, nos aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ). A decisão foi tomada após assembleia.
A Avianca Brasil está em recuperação judicial desde fevereiro e tem atrasado o pagamento de salários e benefícios, como vale-alimentação, de seus funcionários.
A greve não tem data para acabar e deve durar até as reivindicações serem atendidas. De acordo com o SNA (Sindicato Nacional dos Aeronautas), os atrasos nos pagamentos e o clima de incerteza sobre a continuidade das operações geram uma situação que pode afetar a segurança do voo.
O grupo reivindica, além da regularização dos salários, o pagamento de diárias, vale-alimentação, férias atrasadas e depósitos de FGTS. De acordo com o sindicato, os tripulantes devem impedir as decolagens dos voos da Avianca dos aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ).
Voos em trânsito - quando é feita a escala nos aeroportos - também serão barrados. O sindicato liberou inclusive o discurso que os pilotos devem fazer aos passageiros nesses casos.
O SNA também afirma que todos os funcionários da Avianca poderão aderir à greve.
De acordo com o sindicato, a Avianca iniciou processo de demissão de pilotos e comissários na segunda-feira. De acordo com as normas da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), passageiro impactado por cancelamentos tem o direito de optar pelo reembolso integral do valor pago, pela reacomodação em outros voos da própria companhia ou de outra aérea que ofereça a rota. O cliente ainda pode executar o serviço por outra modalidade de transporte.
A Avianca não oferece hospedagem a todos os passageiros que tiveram de ser realocados por overbooking e deixou de pagar o reembolso integral a ao menos um consumidor que teve seu voo cancelado. Na noite de segunda-feira, o site da Avianca ainda não listava quais voos seriam cancelados na sexta-feira.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia