Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

logística

13/05/2019 - 17h20min. Alterada em 13/05 às 17h45min

Remoção de estruturas no Estaleiro Rio Grande deve empregar até 400 pessoas

Atualmente, cerca de 125 pessoas atuam na estrutura

Atualmente, cerca de 125 pessoas atuam na estrutura


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Cerca de 400 empregos deverão ser criados em razão da remoção de mais de 100 mil toneladas de estruturas que seriam utilizadas na construção das plataformas de petróleo P-71 e P-72, as quais seriam implementadas no Estaleiro Rio Grande, mas foram interrompidas em razão da desistência da Petrobras de encomendar esses empreendimentos no Estado.
A estimativa foi divulgada nesta segunda-feira (13), em nota da Ecovix, administradora do estaleiro, que aponta ainda que o processo é fundamental para a retomada de atividades no Polo Naval gaúcho. 
A Ecovix informa ainda que o trabalho faz parte de mais uma etapa da limpeza do complexo e deve se estender por 12 meses. Atualmente, 125 pessoas atuam na estrutura, devendo chegar a cerca de 400 empregos diretos e indiretos no pico da operação.
A empresa aguarda a conclusão dos leilões das peças para dar início aos trabalhos. As vendas iniciaram em abril e fazem parte do plano de recuperação judicial da companhia, homologado em agosto de 2018 pela Justiça.
"Os leilões são parte muito importante do plano de recuperação, sendo cruciais para o futuro da área e a perspectiva de novos investimentos", afirma o diretor de operações da Ecovix, Ricardo Ávila.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia