Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 10 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Trabalho

10/05/2019 - 19h15min. Alterada em 10/05 às 19h16min

Mais de 584 mil gaúchos ainda não sacaram o Abono Salarial ano-base 2017

Empregados da iniciativa privada, vinculados ao PIS, sacam o dinheiro na Caixa

Empregados da iniciativa privada, vinculados ao PIS, sacam o dinheiro na Caixa


ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL/JC
Os trabalhadores que ainda não sacaram o Abono Salarial ano-base 2017 têm até o dia 28 de junho para procurar uma agência bancária e retirar o dinheiro. No Rio Grande do Sul, 584.141 pessoas com direito ao benefício ainda não resgataram o recurso. O valor disponível para saque chega a R$ 380,26 milhões.
O Abono Salarial ano-base 2017 começou a ser pago em 26 de julho de 2018. Desde então, já foram pagos 5.269.509 trabalhadores no Estado, o que representa 90,02 % do total. Os valores sacados até 8 de maio (última atualização) somam R$ 3,965 bilhões. Os empregados da iniciativa privada, vinculados ao PIS, sacam o dinheiro na Caixa. Para os funcionários públicos (Pasep), a referência é o Banco do Brasil.
Tem direito ao abono salarial calendário 2018/2019 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2017 com remuneração mensal média de até dois salários mínimos. Além disso, é preciso que os dados do trabalhador tenham sido informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).
O valor a que cada pessoa tem direito é proporcional ao tempo trabalhado formalmente no ano-base. Quem esteve empregado por todo o ano recebe o equivalente a um salário mínimo (R$ 998,00); quem trabalhou por apenas 30 dias pode sacar o valor mínimo, que é de R$ 84,00 – o equivalente a 1/12 do salário mínimo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia