Porto Alegre, quarta-feira, 29 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 29 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Trabalho

- Publicada em 23h14min, 07/05/2019. Atualizada em 23h14min, 07/05/2019.

Feira atrai três mil pessoas em busca de vaga

Consultores orientam sobre como apresentar o currículo profissional

Consultores orientam sobre como apresentar o currículo profissional


/MARCO QUINTANA/JC
Eduardo Lesina
No Rio Grande do Sul, 449 mil pessoas ainda procuram emprego, segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados em fevereiro. Mesmo sendo o quarto Estado com o menor índice de desemprego, mais de 3,2 mil pessoas compareceram ontem ao Auditório Araújo Viana, em Porto Alegre, em busca de vagas e de qualificação profissional no segundo dia da 19ª Feira de Oportunidades do Senac-RS.
No Rio Grande do Sul, 449 mil pessoas ainda procuram emprego, segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados em fevereiro. Mesmo sendo o quarto Estado com o menor índice de desemprego, mais de 3,2 mil pessoas compareceram ontem ao Auditório Araújo Viana, em Porto Alegre, em busca de vagas e de qualificação profissional no segundo dia da 19ª Feira de Oportunidades do Senac-RS.
Com o objetivo de inserir e capacitar pessoas no mercado de trabalho, o evento atraiu desde pessoas que buscam o primeiro emprego até aqueles que querem se recolocar no mercado. Este é o caso de Leandro Cardoso, que compareceu aos guichês de atendimento da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (Fgtas) e conseguiu encaminhamento para atuar no setor da construção civil. Pai de 11 filhos, Cardoso buscou a feira para conseguir uma oportunidade e saiu com a esperança de contratação.
Com a temática "As oportunidades estão aí. Aproveite", a feira começou ontem e segue até sábado com atividades em todas as unidades do Senac no Estado. A expectativa dos organizadores é de capacitar 100 mil pessoas ao todo. "É importante que as pessoas se qualifiquem para aproveitar as oportunidades que o mercado de trabalho oferece", destaca o diretor regional do Senac-RS, José Paulo da Rosa. 
A feira foi criada em alusão ao Dia do Trabalhador e oferece cerca de 800 atividades de capacitação e qualificação gratuitas, como orientações, palestras, oficinas e workshops nas unidades do Senac em Porto Alegre e no interior do Rio Grande do Sul. Além da capital, Erechim, Rio Grande, Canela, São Luiz Gonzaga, Bagé e Pelotas também receberão atividades relacionadas com a parceria do Fgtas.
Nos quatro guichês da Fgtas e na unidade Sine Móvel, mais de 120 pessoas puderam consultar  ontem as vagas disponíveis no Sistema Nacional de Emprego (Sine) e atualizar seu cadastro e, em caso de uma vaga que se encaixasse no perfil, estabelecer o encaminhamento para uma entrevista ou diretamente para a vaga. "Se não tiver uma vaga que se adeque ao perfil do candidato, mantemos ele cadastrado para eventuais oportunidades", explica Darci Cunha, diretor técnico da Fgtas. Segundo Cunha, o maior número de vagas disponíveis acompanha os setores que mais empregam no Estado: indústria, em específico a de transformação, serviço e comércio. A agricultura se mantém estável, em sintonia com o crescimento saudável do setor.
O Senac-RS disponibilizou professores para avaliar e assessorar currículos trazidos pelos participantes. Para a docente do Senac-RS, Livia Paim, a iniciativa é essencial por se tratar do primeiro passo para a entrada no mercado de trabalho. "Hoje a gente observa que muitas vezes o currículo não vende muito bem o perfil do candidato", analisa.
Como dica para otimizar a apresentação no currículo, Livia aponta que o bom candidato é o que alia os conhecimentos e formação com as habilidades que ele adquiriu no decorrer da carreira, mesmo que não haja um certificado ou um trabalho de carteira assinada. "Vivência e experiência são fatores chaves na hora da contratação e isso também é muito importante de se apresentar no currículo."
Outra questão é a especificidade do currículo. Livia lembra que cada vaga demanda um currículo único, que busca apresentar as qualidades do candidato para a vaga desejada. Com a intenção de se reciclar, Fernanda Soares, com experiência nas áreas de venda e secretariado, buscou o atendimento para otimizar a forma como construir seu currículo e retornar ao mercado.
Na ideia de inserção no mercado de trabalho, a feira apresentou a futurística "Bússola das Profissões", um teste que visa o autoconhecimento do candidato de forma despojada e distante dos modelos dos testes vocacionais. Utilizando essa ferramenta, Paula Bueno, em busca do primeiro emprego, procurou a Bússola para entender melhor seu perfil e encontrar a área certa para investir no mercado de trabalho.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO