Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 26 de abril de 2019.
Dia de Prevenção e Combate à Hipertensão.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Edição impressa de 26/04/2019. Alterada em 26/04 às 03h00min

Fim do horário de verão vai elevar produtividade, afirma Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta quinta-feira o decreto que acaba com o horário de verão, oficializando o anúncio feito no início de abril. O governo justifica que estudos técnicos indicam que a adiantamento de uma hora nos relógios já não tem impacto na economia. O presidente ainda argumentou que, ao respeitar o relógio biológico, a produtividade dos trabalhadores aumentará.
"Eu sempre reclamei do horário e tive a oportunidade agora (de assinar o decreto), atendendo às pesquisas que nós fizemos que mais de 70% de população não é favorável ao horário de verão. Esperemos que dê certo. Não tem nada a ver com economia de energia. E, não mais mexendo no relógio biológico, a produtividade do trabalhador aumentará", disse o presidente.
Em discurso durante o evento, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, declarou que a medida "não mais se justificava do ponto de vista do setor elétrico" e apontou que muitas demandas haviam sido apresentadas nesse sentido por todas as instâncias da União.
"Estudos anteriores foram aprofundados e novos foram desenvolvidos, com o propósito de avaliar de forma bastante criteriosa os efeitos desse instrumento (?) Por se tratar de uma política pública relevante, não poderia prescindir de embasamento técnico apurado", declarou Albuquerque.
O ministro lembrou que, historicamente, o objetivo do horário de verão, era aumentar o aproveitamento da luz natural, mas que houve mudança no perfil de consumo de energia por conta das evoluções tecnológicas.
Em vigor desde 1931, a mudança de horário foi uma estratégia do governo da época para gerar economia de energia, já que, durante a estação, as pessoas chegavam em casa e ligavam os chuveiros, ocasionando picos de consumo e grande desperdício.
O tema vinha sendo estudado pelo governo e a decisão foi tomada baseada em estudos encomendados pelo presidente ao Ministério de Minas e Energia (MME).
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia