Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de abril de 2019.
Dia do Infectologista.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

aviação

11/04/2019 - 20h19min. Alterada em 11/04 às 20h19min

Mudanças no software do 737 MAX da Boeing tornarão controle de voo mais seguro

Estadão Conteúdo
O presidente-executivo da Boeing, Dennis Muilenburg, afirmou nesta quinta-feira (11), que as mudanças no software do 737 MAX tornarão o sistema de controle de voo mais seguro e impedirão leituras errôneas do sensor de ângulo, que implicou dois acidentes fatais. Foi o primeiro pronunciamento público de Muilenburg desde o acidente com o 737 MAX da Ethiopian Airlines. De acordo com ele, a gigante aeroespacial realizou quase 100 voos de teste do software fixo do avião após os dois acidentes.
Em fórum realizado em Dallas, Muilenberg disse que os testes dos pilotos, que até agora totalizaram mais de 159 horas, vão abrir caminho para que a Boeing acabe ganhando o aval dos reguladores. "Nossos melhores engenheiros e especialistas técnicos trabalharam incansavelmente em colaboração com a Administração Federal de Aviação (FAA) e nossos clientes para finalizar e implementar uma atualização de software que garantirá que acidentes como esses nunca mais aconteçam", disse.
O executivo, que acompanhou as equipes em um teste recente, disse que "a atualização do software funcionou conforme planejado e fiquei impressionado com o trabalho e o profissionalismo de nossa equipe". Além disso, Muilenburg se afirmou ansioso "para completar marcos de curto prazo no caminho para a certificação final". A Boeing deve divulgar seu balanço referente ao primeiro trimestre em 24 de abril.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia