Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de abril de 2019.
Dia do Infectologista.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 11/04 às 15h58min

Ouro fecha em queda com dólar mais forte e adiamento das negociações do Brexit

Estadão Conteúdo
O contrato futuro do ouro fechou na maior queda diária dos últimos 30 dias, após quatro sessões seguidas de ganhos, nesta quinta-feira (11). A baixa foi motivada sobretudo pelo fortalecimento do dólar, mas um ajuste após altas recentes também pode ter influenciado.
O ouro para junho fechou em queda de 1,56%, a US$ 1.293,30 a onça-troy na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange.
O dólar vem sendo apoiado desde a manhã por diversos fatores, como os dados positivos de auxílio-desemprego e de inflação ao produtor nos Estados Unidos. Às 15h15 (de Brasília), o índice DXY, que mede o dólar em relação a outras seis moedas fortes, subia 0,22%, a 97,160 pontos. O dólar valorizado faz com que o ouro fique mais caro para investidores que operam em outras divisas.
Além disso, a decisão do Conselho Europeu de autorizar um adiamento do Brexit até o dia 31 de outubro colaborou para a piora dos preços do metal. A maior incerteza sobre a questão no curto prazo apoiava as compras do metal, com investidores em busca de segurança. Com o adiamento, as incertezas diminuem, ao menos no curto prazo, e consequentemente também a cautela dos operadores.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia