Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 25 de março de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

governo do estado

Edição impressa de 25/03/2019. Alterada em 24/03 às 21h48min

RS lança programa de parcerias com iniciativa privada

O governador Eduardo Leite lança hoje, às 10h, no Palácio Piratini, um programa de desestatização de ativos e investimentos em diversas áreas, da infraestrutura à cultura, com foco na melhoria da qualidade dos serviços prestados à população. Batizado de RS Parcerias, o projeto envolve tanto concessões quanto parcerias público-privadas (PPPs) com a iniciativa privada.
Durante a apresentação, serão detalhadas as primeiras propostas do programa, que contemplam a concessão das rodovias RS-287 (204,5 quilômetros entre Tabaí e Santa Maria), RS-324 (115,3 quilômetros entre Passo Fundo e Nova Prata), da Estação Rodoviária de Porto Alegre e do Zoológico de Sapucaia do Sul.
Ao participar na semana passada do Tá na Mesa, promovido pela Federação das Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul), Leite falou sobre o programa e lembrou que algumas iniciativas já haviam sido encaminhadas pela gestão anterior, do então governador José Ivo Sartori. Leite destacou que outras áreas devem ser foco de parcerias com a iniciativa privada. "Já estamos contratando os estudos para penitenciárias, escolas, saúde, agricultura. (Vamos abrir para parcerias em) Todas as oportunidades em que o setor privado puder conciliar o seu legítimo interesse com o interesse coletivo", disse o governador na ocasião.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
José Paulo Soffredi Soares 25/03/2019 09h12min
Terra fértil também se rega e se aduba, pois assim se colhe as melhores safras.nA região nordeste do Estado é a mais produtiva do Estado após a grande Porto Alegre. É a que gera maiores impostos e renda. Talvez por isso é considerada rica e portanto esquecida pelos governos que a mantém em péssimas condições de acesso rodoviário.nDe São Vendelino a Vacaria, passando por Farroupilha, Caxias, Flores da Cunha, Antonio Prado, Ipê e Vacaria, não se tem condições de escoar a produção. PPP Já!