Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 22 de março de 2019.
Dia Mundial da Água.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Crédito

22/03/2019 - 15h31min. Alterada em 22/03 às 15h31min

Bndes lança linha para pequenas empresas com juro de 15,3% ao ano

No lançamento, o presidente do Bndes, Joaquim Levy, disse que não há limite de recursos para a linha

No lançamento, o presidente do Bndes, Joaquim Levy, disse que não há limite de recursos para a linha


TÂNIA RÊGO/ABR/JC
Estadão Conteúdo
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) lançou nesta sexta-feira (22), no Rio, a Bndes Crédito Pequenas Empresas, linha volta para empresas de menor porte. Na nova linha, os empréstimos ficam limitados a R$ 500 mil por empresa a cada 12 meses e, nas contas do banco de fomento, o juro médio será de 1,3% ao mês, ou 15,3% ao ano.
No evento de lançamento, o presidente do Bndes, Joaquim Levy, disse que não há limite de recursos para a linha. O Bndes estima, conforme nota divulgada, que a demanda poderá chegar a R$ 1 bilhão. "Estamos deixando de investir nas grandes para ter mais recursos para esse tipo de atividade e se chegar a R$ 3 bilhões ou R$ 4 bilhões, melhor ainda", disse Levy, conforme a nota da assessoria de imprensa do banco.
Além do limite de R$ 500 mil por empresa e do juro de 15,3% ao ano, as condições da nova linha incluem prazo máximo de até 60 meses e até dois anos de carência. Segundo o Bndes, o cliente terá três opções de juros: a Taxa de Longo Prazo (TLP), Taxa Selic (TS) ou Taxa Fixa do Bndes (TFB). Além disso, o banco cobra 1,45% ao ano de taxa de remuneração. A taxa final inclui ainda "a remuneração do agente financeiro, que é negociada diretamente com o cliente final". "Com isso, na maior parte dos casos, os juros do financiamento devem ficar em torno de 1,3% ao mês", diz a nota do Bndes.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia