Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de março de 2019.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

aviação

14/03/2019 - 09h15min. Alterada em 14/03 às 09h15min

Embraer tem prejuízo atribuído aos acionistas de R$ 78,1 milhões no 4º trimestre

Em 2018, a fabricante de aviões fechou o ano com prejuízo líquido de R$ 669 milhões

Em 2018, a fabricante de aviões fechou o ano com prejuízo líquido de R$ 669 milhões


EMBRAER/DIVULGAÇÃO/JC
Estadão Conteúdo
A Embraer encerrou o quarto trimestre de 2018 com um prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 78,1 milhões, revertendo o ganho de R$ 132 milhões registrado no mesmo período de 2017. No ano de 2018 a fabricante de aviões fechou com prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 669 milhões, revertendo lucro líquido de R$ 850,7 milhões em 2017.
Os números do quarto trimestre do ano passado foram reapresentados em função das novas regras contábeis (IFRS 15 e IFRS 9).
Já no critério ajustado, excluindo o imposto de renda e a contribuição social diferidos no período, a Embraer contabilizou prejuízo líquido de R$ 29,4 milhões entre outubro e dezembro, ante o resultado positivo em R$ 239,2 milhões anotado um ano antes. Nesse critério, o resultado de 2018 passou de um lucro ajustado de R$ 995 milhões para um prejuízo de R$ 224,3 milhões.
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) totalizou R$ 171,3 milhões no quarto trimestre de 2018, queda de 65% frente aos R$ 489,9 milhões registrados um ano antes. A margem Ebitda, por sua vez, ficou em 2,7%, um declínio de seis pontos porcentuais (p.p.) frente ao quarto trimestre de 2017. Em 2018, o Ebitda caiu 51%, de R$ 2,107 bilhões para R$ 1,017 bilhão.
Por sua vez, o Ebitda ajustado atingiu R$ 409,6 milhões, 39% abaixo dos R$ 669,9 milhões verificados entre outubro e dezembro de 2017. A margem Ebitda ajustada ficou em 6,4%, ante margem de 11,9% na mesma comparação. Em 2018, o Ebitda ajustado recuou de R$ 2,291 bilhões para R$ 1,713 bilhão, com a margem 3 p.p. menor, para 9,2%.
O resultado operacional (Ebit) atingiu R$ 78,9 milhões negativos, ante um resultado positivo de R$ 204,8 milhões reportado um ano antes. A margem Ebit caiu de 3,6% no quarto trimestre de 2017 para uma cifra negativa de 1,2% no último trimestre.
O Ebit ajustado, por sua vez, recuou 58,6% na base anual, atingindo R$ 159,3 milhões, ante os R$ 384,8 milhões registrados há um ano. A margem Ebit ajustada no trimestre ficou em 2,5%, inferior aos 6,8% informados um ano antes.
Em release de resultados, a Embraer informa que o entre o quarto trimestre de 2018 e o de 2017 a variação cambial ocorrida no período, em que o dólar norte-americano teve uma apreciação de 17% em relação ao real, afetou positivamente diversas contas e o resultado no período.
A receita líquida cresceu 13% entre os períodos, passando de R$ 5,648 bilhões no quarto trimestre de 2017 para R$ 6,379 bilhões no mesmo intervalo de 2018. No ano de 2018, a receita indicou estabilidade, ficando em R$ 18,721 bilhões.
Por fim, a Embraer reiterou todo o seu guidance, tanto financeiro quanto de entregas, para o ano de 2019.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia