Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 12 de março de 2019.
Dia do Bibliotecário.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

alimentos

12/03/2019 - 12h39min. Alterada em 12/03 às 12h39min

Cesta básica de Porto Alegre sobe 1,88% em fevereiro

Feijão e batata foram os alimentos que registraram as maiores altas na capital gaúcha

Feijão e batata foram os alimentos que registraram as maiores altas na capital gaúcha


MAURO SCHAEFER/ARQUIVO/JC
O custo da cesta básica de Porto Alegre, calculada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), subiu 1,88% em fevereiro. Com a alta, o conjunto de alimentos passou de R$ 441,65 em janeiro deste ano para os atuais R$ 449,95, o terceiro mais caro do país. No ano, o conjunto de alimentos ficou 3,18% mais barato e em 12 meses, registrou alta de 3,56%.
Feijão (24,00%) e batata (14,47%) foram os alimentos que registraram as maiores altas na capital gaúcha. Dos 13 produtos que compõem a cesta, nove ficaram mais caros no mês. No sentido inverso, quatro itens ficaram mais baratos: o tomate (-9,38%), o açúcar (-1,69%), o café (-0,52%) e o pão (-0,11%).
A capital com a cesta mais cara no mês foi São Paulo (R$ 482,40), seguida pelo Rio de Janeiro (R$ 464,47). Os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 362,93) e São Luís (R$ 368,82).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia