Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 11 de março de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Edição impressa de 11/03/2019. Alterada em 10/03 às 01h00min

Exportação de carne bovina avança 6,76% no 1º bimestre

De acordo com a Abiec, vendas externas deverão crescer em 2019

De acordo com a Abiec, vendas externas deverão crescer em 2019


/ANDR/ARQUIVO/JC

As exportações brasileiras de carne bovina fecharam em alta no primeiro bimestre do ano. De acordo com os dados da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes Bovinas (Abiec), de janeiro a fevereiro desse ano, os embarques somaram 262.418 toneladas, crescimento 6,76% em relação as 245.801 toneladas no mesmo período do ano passado. Em receita, as vendas do período somaram US$ 979,38 milhões, leve redução de 2,80% ante a receita de US$ 1.007,62 bilhão no primeiro bimestre de 2018.

Os resultados foram puxados pelo desempenho das exportações no mês de fevereiro, que registraram 139.141 toneladas em volume e US$ 520,32 em receita, crescimento de 14,33% e 6,77%, respectivamente, no comparativo com o ano anterior, quando as exportações fecharam em 121.700 toneladas e US$ 487,32 milhões em receita. Trata-se do melhor resultado para o mês de fevereiro desde 2014.

Dentre os compradores, o destaque é a China, que em fevereiro aumentou em 24% suas importações ante fevereiro de 2018. Já os embarques para a Rússia, que nesse período do ano passado somaram 295 toneladas, saltaram para 5.236 toneladas em fevereiro desse ano. "Os resultados desse primeiro bimestre são positivos e vão de encontro com as projeções de crescimento das exportações para o ano de 2019", ressalta o presidente da Abiec, Antônio Jorge Camardelli.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia