Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 04 de março de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

04/03/2019 - 10h16min. Alterada em 04/03 às 10h16min

Grandes bolsas da Ásia sobem com expectativa de acordo comercial sino-americano

O índice Nikkei teve alta de 1,02%, a 21.822,04 pontos

O índice Nikkei teve alta de 1,02%, a 21.822,04 pontos


KAZUHIRO NOHI/AFP/JC
Estadão Conteúdo
As principais bolsas asiáticas fecharam em alta nesta segunda-feira (4), após relatos de que Estados Unidos e China estão próximos de fechar um pacto comercial.
Entre os mercados chineses, o índice Xangai Composto subiu 1,12% hoje, a 3.027,58 pontos, ultrapassando a barreira dos 3 mil pontos pela primeira vez desde junho do ano passado, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 2,21%, a 1.599,48 pontos.
Ontem, o Wall Street Journal publicou que EUA e China "estão no estágio final" de negociações para fechar um acordo comercial. Pequim teria oferecido reduzir tarifas sobre produtos americanos de categorias que vão de produtos químicos a automóveis. Washington, por sua vez, estaria considerando eliminar a maioria das punições tarifárias impostas a bens chineses no ano passado.
O tom foi igualmente positivo em Tóquio, onde o japonês Nikkei teve alta de 1,02%, a 21.822,04 pontos, graças a ações do setor de eletrônicos, e em Hong Kong, com valorização de 0,51% do Hang Seng, a 28.959,59 pontos.
Por outro lado, bolsas asiáticas menores que voltaram hoje de feriados terminaram os negócios com perdas. Foi o caso do sul-coreano Kospi, que caiu 0,22% em Seul, a 2.190,66 pontos, pressionado por papéis de construtoras, e do Taiex, que recuou 0,38% em Taiwan, a 10.349,88 pontos.
Na Oceania, a bolsa australiana encerrou o pregão no maior nível em seis meses, ajudada por mineradoras e pelos segmentos de saúde e de tecnologia da informação. O S&P/ASX 200 avançou 0,40% em Sydney, a 6.217,40 pontos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia