Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019.
Dia Nacional do Livro Didático. Dia do Agente Fiscal da Receita Federal.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Desenvolvimento

Edição impressa de 28/02/2019. Alterada em 27/02 às 22h21min

Caravana da Federasul debaterá cenários regionais

Simone Leite e Paulo Fritzen anunciaram iniciativa em visita ao Jornal do Comércio

Simone Leite e Paulo Fritzen anunciaram iniciativa em visita ao Jornal do Comércio


CLAITON DORNELLES /JC
Guilherme Daroit
A partir do mês que vem, a Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande Sul (Federasul) dá início a uma caravana pelo Estado que, ao longo do ano, debaterá os principais problemas e possíveis soluções de cada região gaúcha. Chamado de O Rio Grande em Transformação, o projeto terá encontros em diversas cidades que subsidiarão documento a ser encaminhado ao Piratini com as demandas e sugestões dos empresários gaúchos.
"Muitas iniciativas dependem do setor público, que, sozinho, não vai fazer nada", argumenta a presidente da Federasul, Simone Leite, defendendo a participação de lideranças empresariais nas discussões sobre os rumos do Estado. Simone ainda acrescenta que, com o início de novos governos, uma janela de oportunidades se abre em 2019 para o diálogo entre a sociedade e as gestões.
O primeiro dos encontros será realizado em Canoas, no dia 21 de março, abrangendo as regiões Metropolitana, do Vale do Sinos e do Vale do Caí. No fórum, serão apresentados dados da Agenda 2020 sobre as regiões, perspectivas econômicas e uma discussão sobre segurança pública, tema de interesse dos municípios. No dia, será apresentado o caso do Instituto Cultural Floresta. "Vamos mostrar como um projeto que era municipal, em Porto Alegre, se uma tornou política estadual, e instrumentalizar os municípios sobre como podem se apropriar disso", afirma Simone.
Os outros sete encontros serão realizados em 23/4, em Santa Rosa (Fronteira-Noroeste e Missões); em 23/5, em Pelotas (Sul, Centro-Sul e Campanha); em 13/6, em Lajeado (vales do Taquari e do Rio Pardo, Jacuí Centro); em 27/6, em Livramento ou Santa Maria (Fronteira-Oeste e Central); em 8/8, em Bento Gonçalves (Serra, Hortênsias e Nordeste) e em 26/9, em Passo Fundo (Produção, Norte, Noroeste Colonial, Alto Uruguai, Alto Jacuí e Botucaraí). O objetivo da entidade é reunir de 250 a 300 lideranças por encontro.
Cada regional decidirá quais temas serão debatidos em seus fóruns e deverão elencar 10 oportunidades de melhoria em cada parte do Estado. Em outubro, todas as demandas serão apresentadas no 15º Congresso da Federasul, que será realizado em Gramado. "Depois, vamos levar isso ao governador", conta Simone, que, junto com o diretor Paulo Fritzen, foi recebida ontem no Jornal do Comércio pelo diretor-presidente, Mércio Tumelero, e por Giovanni Tumelero, diretor de Operações do JC.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia