Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 26 de fevereiro de 2019.
Dia do Comediante.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado imobiliário

26/02/2019 - 08h47min. Alterada em 26/02 às 08h58min

Preços de salas comerciais caem quase 1% em Porto Alegre em janeiro

Capital gaúcha ficou entre as que tiveram queda no preços de salas, mas alta em locações

Capital gaúcha ficou entre as que tiveram queda no preços de salas, mas alta em locações


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Estadão Conteúdo
O mercado de salas e conjuntos comerciais iniciou o ano com queda nos preços de venda, mas com alta nos valores de locação, de acordo com levantamento realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em parceria com o site Zap. A pesquisa é feita com base nos anúncios de imóveis em dez cidades.
Em Porto Alegre, os preços das salas recuaram 0,99%. As locações tiveram, por outro lado, alta de 0,09%.
O preço médio anunciado de venda dos imóveis comerciais caiu 0,15% em janeiro. Já nos últimos 12 meses, os preços acumulam baixa de 3,30%.
Quatro das dez cidades monitoradas pela pesquisa tiveram altas nos preços de venda no mês passado: Brasília (1,43%), Salvador (0,24%), Campinas (0,17%) e São Paulo (0,07%). Outras cinco registraram quedas: Florianópolis (-0,91%), Curitiba (-0,80%), Rio de Janeiro (-0,32%), Belo Horizonte (-0,14%) e Niterói (-0,48%).
No caso da locação, a média de preços para as salas e conjuntos comerciais subiu 0,16% em janeiro. Apesar da oscilação positiva no mês, os valores pedidos de aluguel ainda acumulam queda de 2,25% nos últimos 12 meses.
Em janeiro, cinco das cidades monitoradas tiveram alta nos preços: Salvador (1,30%), Curitiba (0,99%), Niterói (0,75%) e Rio de Janeiro (0,41%). As outras cinco mostraram recuos nos valores pedidos de aluguéis: Florianópolis (-0,54%), Campinas (-0,53%), Belo Horizonte (-0,51%), São Paulo (-0,03%) e Brasília (-0,15%).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia