Porto Alegre, sábado, 01 de agosto de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 01 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Balanços

- Publicada em 02h31min, 15/02/2019.

Grendene registrou lucro líquido de R$ 586 milhões no ano passado

Em 2018, a fabricante de calçados Grendene registrou lucro líquido de R$ 586 milhões. Apesar do resultado significar queda de 11,4% em relação aos R$ 661 milhões registrados em 2017, o ganho representa um retorno sobre Patrimônio Líquido do início de ano de 19%. Já a receita líquida foi de R$ 2,3 bilhões, 3,6% a mais que em 2017.
Em 2018, a fabricante de calçados Grendene registrou lucro líquido de R$ 586 milhões. Apesar do resultado significar queda de 11,4% em relação aos R$ 661 milhões registrados em 2017, o ganho representa um retorno sobre Patrimônio Líquido do início de ano de 19%. Já a receita líquida foi de R$ 2,3 bilhões, 3,6% a mais que em 2017.
De acordo com Francisco Schmitt, CFO da Grendene, os resultados da companhia foram positivos, considerando o cenário econômico interno de recessão. Apesar de o consumo de calçados no Brasil em 2018 não ter crescido, a empresa aumentou seu volume em 4,9%. "Tivemos crescimento de 3% na receita das vendas ao mercado interno e seguimos como líder nas exportações de calçados pelo 16º ano consecutivo, com 35,7% dos calçados brasileiros exportados em 2018. Tanto no Brasil quanto no exterior, identificamos crescimento de market share", afirma.
Em 2018, o Ebit (lucro operacional antes dos efeitos financeiros e impostos) foi de R$ 457 milhões, com margem de 19,6% - queda de 1,9% em relação ao ano anterior. Já o Ebitda foi de R$ 523 milhões, com margem de 22,4%.
No último trimestre de 2018, o mercado interno apresentou tímida melhora, o que refletiu em avanço de 6,5% no volume de vendas de pares de calçados. Nas exportações, o câmbio teve forte impacto positivo, de R$ 35,2 milhões, com elevação da receita unitária em reais por par exportado de 21,8% contra uma elevação em dólares de apenas 3,7%. O resultado financeiro no quarto trimestre, pela primeira vez no ano, superou o resultado obtido no mesmo período do ano anterior: R$ 57,4 milhões ante R$ 46,7 milhões nos últimos três meses de 2018.
A empresa manteve seus investimentos, dedicando R$ 4 milhões para treinamento e desenvolvimento de pessoas, cerca de R$ 55 milhões para inovação e desenvolvimento tecnológico e outros R$ 150 milhões na construção de marcas via publicidade, propaganda e ações de marketing. "Estas ações nos fortalecem e posicionam para o aproveitamento de oportunidades na retomada do crescimento e para a elevação de margens quando os níveis de produção e de utilização de capacidade instalada voltarem senão aos números já atingidos no passado, pelo menos a patamares maiores que o atual", diz Schmitt.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO