Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 10 de fevereiro de 2019.
Dia do Atleta Profissional.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria Imobiliária

Edição impressa de 11/02/2019. Alterada em 10/02 às 01h00min

Demanda por aluguel sobe com vinda de universitários

Gabriel Pagliarin (e) e Felipe Soares (d) procuram um apartamento

Gabriel Pagliarin (e) e Felipe Soares (d) procuram um apartamento


ARQUIVO PESSOAL/DIVULGAÇÃO/JC
Carolina Hickmann
Os calouros de administração e design Gabriel Pagliarin e Felipe Soares, respectivamente, procuraram ao longo das duas últimas semanas apartamentos para alugar na capital gaúcha. Vindos de Caxias do Sul, ambos compõem o número de universitários que anualmente chegam a Porto Alegre do interior do Estado nos primeiros meses do ano.
Segundo os dados de aluguéis dos últimos 10 anos, organizado pelo Sindicato da Habitação (Secovi-RS), janeiro, fevereiro e março concentram, em média, cerca de 30% do fechamento de contratos anual, com participação significativa do público de universitários advindos do Interior.
Inicialmente os estudantes caxienses buscaram imóveis ao redor de sua futura universidade, a ESPM-Sul, no bairro Santana, mas acabaram optando por expandir a procura para as regiões do Jardim Botânico - onde, por fim, conseguiram fechar negócio em uma apartamento de dois quartos por
R$ 1.640,00 (incluso taxas), valor R$ 300,00 mais barato do que o anunciado. Cientes das dificuldades que uma mudança como esta implica, imobiliárias passaram a destinar destaque em seus sites aos universitários vindos do Interior nesta época do ano.
A Guarida Imóveis, por exemplo, conta com banner em seu site focado nos universitários, que garante consultoria on-line. "Te ajudamos! Tu só precisas contar para a gente as tuas necessidades. Estás vindo do Interior?", questiona o anúncio.
O gerente de aluguéis da marca, Rafael Spolavori, comenta que desde 2014 investem em marketing digital não somente pelo público ser ligado na área, mas também pelo meio auxiliar na mensuração de resultados. Além disso, a campanha também conta com facilidades para o público, como a prioridade na aprovação do cadastro e assinatura de contrato 100% digital.
O mês de janeiro para a imobiliária, segundo o gerente, apresentou crescimento de 92% nos aluguéis fechados na comparação com dezembro passado - mês de histórica queda de demanda em função das festas de final de ano. Na comparação direta entre janeiro de 2019 e o mesmo mês do ano anterior houve menor procura, em uma avaliação por percepção de Spolavori, já que os números ainda não foram fechados. Porém, a taxa de fechamento de negócios deve ficar acima do registrado no primeiro mês de 2018, o que sinaliza uma melhora de mercado.
Com atuação na região do Bom Fim, tipicamente universitária pela proximidade com dois campus da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), a Nova Marca Imóveis registra alta de demanda ainda em dezembro. Mesmo assim, na comparação entre o último mês de 2018 e janeiro houve registro de crescimento de 40%, com expectativa de manutenção da boa maré até o encerramento deste mês, ao menos.
Segundo o diretor da empresa, Robson Sobieski, na maioria dos casos os imóveis são alugados pelos próprios pais. Esta é uma peculiaridade que, no geral, impede dados precisos sobre a o total de imóveis destinado a este fim, porém, é importante a ponto de justificar a criação de condições diferenciadas também na Nova Marca.
"Para o aluguel de estudantes solicitamos matrícula efetivada no curso e renda compatível dos garantidores do aluguel", explica. A partir disso, a imobiliária tenta garantir facilidade e negociação de valores, considerando caso a caso no fechamento dos negócios.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
ex.php?id=/pagina_inicial/index.php">Capa
  • Últimas
  • Economia
  • Política
  • Geral
  • Internacional
  • Esportes
  • Cultura
  • Opinião
  • Colunas
  • Cadernos
  • GeraçãoE
  • Vídeos
  • Login
  • Assine
  • Anuncie no JC
  • Economia

    COMENTAR | CORRIGIR

    Indústria Imobiliária

    Edição impressa de 11/02/2019. Alterada em 10/02 às 01h00min

    Demanda por aluguel sobe com vinda de universitários

    Gabriel Pagliarin (e) e Felipe Soares (d) procuram um apartamento

    Gabriel Pagliarin (e) e Felipe Soares (d) procuram um apartamento


    ARQUIVO PESSOAL/DIVULGAÇÃO/JC
    Carolina Hickmann
    Os calouros de administração e design Gabriel Pagliarin e Felipe Soares, respectivamente, procuraram ao longo das duas últimas semanas apartamentos para alugar na capital gaúcha. Vindos de Caxias do Sul, ambos compõem o número de universitários que anualmente chegam a Porto Alegre do interior do Estado nos primeiros meses do ano.
    Segundo os dados de aluguéis dos últimos 10 anos, organizado pelo Sindicato da Habitação (Secovi-RS), janeiro, fevereiro e março concentram, em média, cerca de 30% do fechamento de contratos anual, com participação significativa do público de universitários advindos do Interior.
    Inicialmente os estudantes caxienses buscaram imóveis ao redor de sua futura universidade, a ESPM-Sul, no bairro Santana, mas acabaram optando por expandir a procura para as regiões do Jardim Botânico - onde, por fim, conseguiram fechar negócio em uma apartamento de dois quartos por
    R$ 1.640,00 (incluso taxas), valor R$ 300,00 mais barato do que o anunciado. Cientes das dificuldades que uma mudança como esta implica, imobiliárias passaram a destinar destaque em seus sites aos universitários vindos do Interior nesta época do ano.
    A Guarida Imóveis, por exemplo, conta com banner em seu site focado nos universitários, que garante consultoria on-line. "Te ajudamos! Tu só precisas contar para a gente as tuas necessidades. Estás vindo do Interior?", questiona o anúncio.
    O gerente de aluguéis da marca, Rafael Spolavori, comenta que desde 2014 investem em marketing digital não somente pelo público ser ligado na área, mas também pelo meio auxiliar na mensuração de resultados. Além disso, a campanha também conta com facilidades para o público, como a prioridade na aprovação do cadastro e assinatura de contrato 100% digital.
    O mês de janeiro para a imobiliária, segundo o gerente, apresentou crescimento de 92% nos aluguéis fechados na comparação com dezembro passado - mês de histórica queda de demanda em função das festas de final de ano. Na comparação direta entre janeiro de 2019 e o mesmo mês do ano anterior houve menor procura, em uma avaliação por percepção de Spolavori, já que os números ainda não foram fechados. Porém, a taxa de fechamento de negócios deve ficar acima do registrado no primeiro mês de 2018, o que sinaliza uma melhora de mercado.
    Com atuação na região do Bom Fim, tipicamente universitária pela proximidade com dois campus da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), a Nova Marca Imóveis registra alta de demanda ainda em dezembro. Mesmo assim, na comparação entre o último mês de 2018 e janeiro houve registro de crescimento de 40%, com expectativa de manutenção da boa maré até o encerramento deste mês, ao menos.
    Segundo o diretor da empresa, Robson Sobieski, na maioria dos casos os imóveis são alugados pelos próprios pais. Esta é uma peculiaridade que, no geral, impede dados precisos sobre a o total de imóveis destinado a este fim, porém, é importante a ponto de justificar a criação de condições diferenciadas também na Nova Marca.
    "Para o aluguel de estudantes solicitamos matrícula efetivada no curso e renda compatível dos garantidores do aluguel", explica. A partir disso, a imobiliária tenta garantir facilidade e negociação de valores, considerando caso a caso no fechamento dos negócios.
    COMENTAR | CORRIGIR
    Comentários
    Seja o primeiro a comentar esta notícia