Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 18 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Edição impressa de 18/01/2019. Alterada em 17/01 às 01h00min

Custos de produção agrícolas sobem 9% em 2018

Embora tenha registrado queda de 0,86% no mês de dezembro, principalmente impactado pela queda no preço do diesel, o Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP) fechou 2018 com alta de 9,87%. O resultado tem forte influência da taxa de câmbio média que ficou 15% acima do que 2017. A variação reflete, especialmente, nos preços dos fertilizantes, conforme informa o relatório dos Índices de Inflação, divulgado pelo Sistema Farsul nesta quinta-feira.
O levantamento também aponta uma redução de 2,3% no Índice de Inflação dos Preços Recebidos pelos Produtores Rurais (IIPR) em dezembro. Apesar da alta cambial, os principais grãos sofreram desvalorização no mercado internacional em virtude da expectativa de maiores estoques mundiais para a próxima safra. Entretanto, o acumulado do ano apresentou uma valorização de 14,48%.
Na comparação do IICP com o IPCA, ambos apresentaram crescimento, porém com o segundo apresentando um índice bem menor (3,75%). Entre o IIPR e o IPCA Alimentos é comprovado o descolamento entre ambos. Enquanto o IIPR vem acumulando crescimento desde março de 2018, o IPCA Alimentos teve sua primeira alta somente em junho, após meses de quedas consecutivas.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia