Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 18 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Edição impressa de 18/01/2019. Alterada em 17/01 às 01h00min

Farsul estuda regras à aplicação de herbicidas

Encontro realizado ontem na Farsul propõe que o Estado tenha uma regulamentação para aplicação terrestre de químicos na lavoura, assim como ocorre com a área. O encontro reuniu representantes de produtos de uva e vinícolas, como Ibravin, e entidades de produtores de grãos, como Aprosoja.
Enquanto os produtores de uva querem a proibição do herbicida que causou perdas em parreiras e oliveiras do Estado, sojicultores defendem que o produto é seguro para o ambiente e não causa danos ao ser humano. Mas admitem que houve problemas e danos no cultivo da fruta devido a aplicações feitas de forma errada.
"Sabemos que houve problemas, mas temos que ter regras para aplicação, e não a proibição de um produto usando há 30 anos no Brasil e liberado em todo o mundo", diz Gedeão Pereira, presidente da Farsul, que buscará apoio do órgãos oficiais e de outras entidades para implantar uma regulamentação à aplicação terrestre de defensivos nas lavouras.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia