Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 10 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Aviação

10/01/2019 - 18h29min. Alterada em 10/01 às 19h01min

TAP M&E desmonta oficinas em Porto Alegre

Unidade já teve 2,7 mil empregados, com áreas de especialização que são únicas no Brasil

Unidade já teve 2,7 mil empregados, com áreas de especialização que são únicas no Brasil


Antonio Santos/Divulgação/JC
Patrícia Comunello
A movimentação de desmonte de estruturas nas oficinas da TAP M&E em Porto Alegre se acelerou nos últimos dias. Nesta quinta-feira (10), a operação atingiu as docas (estruturas que lembram andaimes) onde aeronaves costumavam estacionar para manutenção. A empresa portuguesa, que assumiu as oficinas da antiga Varig manutenção (VEM) em 2006, decidiu desativar a unidade. A outra oficina fica no Rio de Janeiro.
Além de desmonte, também estão sendo feitas pinturas nas fachadas para esconder a antiga logomarca em verde e vermelho da TAP, de aviação, já que os aviões da companhia área também eram revistados nos hangares. Os demais hangares são pintados. A unidade já teve 2,7 mil empregados, com áreas de especialização que são únicas no Brasil. No fim de 2018, estavam menos de cem. A empresa alega que a demanda caiu.
Uma empresa chinesa, a Flightparts, negocia a aquisição dos ativos. O interesse é em assumir todas as oficinas com as expertises em manutenção e aviônica. As conversas estão bem adiantadas, segundo fonte ouvida pela reportagem. A TAP M&E já admitiu, em nota, que há empresas interessadas em assumir a operação, mas diz que não comenta tratativas. O encerramento completo da atividade deve ocorrer até começo da semana que vem.
A portuguesa já comunicou à Fraport, concessionária do Aeroporto Internacional Salgado Filho, que vai entregar os prédios. A maior parte das estruturas físicas de oficinas fica na área do aeroporto. A Flightparts também já conversa com a concessionária. A Fraport confirmou que busca novos ocupantes para o terreno, ao lado da pista de pouso e decolagens.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia