Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 10 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Edição impressa de 10/01/2019. Alterada em 10/01 às 01h00min

ANTT e CCR assinam contrato de concessão da RIS na sexta-feira

Principal atrativo da Rodovia de Integração do Sul 
é a freeway

Principal atrativo da Rodovia de Integração do Sul é a freeway


/LUIZA PRADO/JC
A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) remarcou para a sexta-feira, dia 11 de janeiro, a data de assinatura do contrato de concessão da Rodovia de Integração do Sul (RIS), arrematada pela CCR em novembro passado. Pelo cronograma inicial, a assinatura do documento iria ocorrer ontem. A mudança está publicada no Diário Oficial da União (DOU).
A CCR levou o lote de estradas que compõem a RIS com a oferta da menor tarifa básica de pedágio, de R$ 4,30545, com deságio de 40,53% em relação à tarifa máxima, fixada em R$ 7,24. O leilão foi realizado na B3 no dia 1 de novembro do ano passado.
A vencedora disputou com outras quatro concorrentes os 473,4 quilômetros do lote rodoviário gaúcho, composto por parte da BR-101 e mais três rodovias federais (BR-290/BR-386/BR-448), passando pelas cidades de Osório, Passo Fundo, Canoas e Porto Alegre.
O principal atrativo da RIS é a freeway, entre Porto Alegre e Osório. Os investimentos previstos na concessão são de R$ 7,8 bilhões, e os custos operacionais para manutenção atingem R$ 5,6 bilhões.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia