Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 08 de janeiro de 2019.
Dia Nacional do Fotógrafo.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

08/01/2019 - 20h36min. Alterada em 08/01 às 20h36min

Dólar avança em relação a rivais com indicadores europeus e relação EUA-China

Estadão Conteúdo
O dólar avançou em relação a outras moedas fortes nesta terça-feira (8), à medida que as moedas europeias ficaram sob pressão com notícias ruins da Europa, enquanto o apetite por risco permitiu que a divisa americana apresentasse vantagem em relação ao iene.
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar tinha leve alta para 108,76 ienes, enquanto o euro caía a US$ 1,1442 e a libra recuava a US$ 1,2719.
Dados da maior economia da Europa e da zona do euro apresentaram resultados aquém do esperado por analistas e elevaram as preocupações com uma desaceleração na região, dada a sequência de performances mais fracas do que a expectativa de indicadores de lá.
Para analistas da Continuum Economics, o resultado da produção industrial alemã, que sofreu uma forte queda de 1,9% em novembro, na comparação mensal, contrariando a previsão de alta de 0,3%, "abre a possibilidade de uma recessão técnica na Alemanha em 2018".
Já o índice de sentimento econômico da zona do euro, que mede a confiança de setores corporativos e dos consumidores, recuou ao menor nível desde janeiro de 2017, a 107,3 em dezembro, segundo dados da Comissão Europeia. A previsão, nesse caso, era de queda menor, a 108,5.
Em meio às informações, o euro ficou sob pressão, enquanto a libra também monitorou os desdobramentos do Brexit. Nesta quarta-feira, os parlamentares podem decidir se votarão o acordo de saída da União Europeia (UE) no dia 15 de janeiro, data planejada pelo governo da primeira-ministra britânica, Theresa May.
O dólar também terminou o dia em leve alta em relação ao iene, favorecido pelo sentimento de apetite por risco que marcou o pregão desta terça-feira nos mercados internacionais, diante das negociações entre os Estados Unidos e a China. Ainda que informações desencontradas indiquem a continuidade das conversas, pouco se sabe ainda sobre o desfecho das tratativas, que deveriam ser concluídas hoje.
Entre as emergentes, o peso mexicano chegou a avançar em relação ao dólar durante a terça-feira, mas fechou em queda, com o dólar cotado a 19,3798, de 19,3751 na segunda-feira. À meia-noite (de Brasília), o presidente americano, Donald Trump, fará um pronunciamento à nação, durante o qual o republicano pode anunciar que irá recorrer à lei de emergência nacional para construir um muro na fronteira do país com o México, diante do que classifica como "crise humanitária".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia