Porto Alegre, sexta-feira, 13 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

mercado financeiro

26/12/2018 - 11h02min. Alterada em 26/12 às 11h01min

Dólar sobe com viés externo e demanda para ajustes de carteiras e remessas

Após uma abertura com sinais mistos e liquidez fraca, o dólar futuro de janeiro se alinhou à alta registrada pelo dólar à vista desde os primeiros negócios desta quarta-feira (26). Ainda assim, o valor da moeda negociado no balcão de bancos e corretoras segue acima do preço do dólar janeiro, indicando a continuidade da demanda pela moeda física por tesourarias e empresas para ajustes de carteiras de fim de ano e remessas ao exterior, diz o operador José Carlos Amado, da Necton Investimentos.
Após uma abertura com sinais mistos e liquidez fraca, o dólar futuro de janeiro se alinhou à alta registrada pelo dólar à vista desde os primeiros negócios desta quarta-feira (26). Ainda assim, o valor da moeda negociado no balcão de bancos e corretoras segue acima do preço do dólar janeiro, indicando a continuidade da demanda pela moeda física por tesourarias e empresas para ajustes de carteiras de fim de ano e remessas ao exterior, diz o operador José Carlos Amado, da Necton Investimentos.
O ajuste ocorre a despeito da previsão dos leilões de linha de US$ 2 bilhões depois do meio-dia. "Era previsto dólar à vista um pouco acima do futuro devido à demanda forte de bancos e empresas para remessas. E o cenário externo inspira cautela com a paralisação do governo americano e críticas do presidente Donald Trump ao presidente do Fed, Jerome Powell", avalia o operador da Necton. Às 10h39min desta quarta, o dólar à vista subia 0,78%, a R$ 3,9160. O dólar futuro de janeiro avançava a R$ 3,9140, com alta de 0,31%.
O ajuste de alta está em linha com a valorização do dólar ante seus pares principais e algumas divisas emergentes ligadas a commodities nesta manhã, depois do recuo visto na segunda-feira quando as preocupações sobre a paralisação da máquina pública dos Estados Unidos pesaram sobre o sentimento do investidor.