Porto Alegre, sexta-feira, 13 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

conjuntura internacional

19/12/2018 - 18h45min. Alterada em 19/12 às 18h44min

FMI completa segunda revisão do acordo com Argentina e libera US$ 7,6 bilhões ao país

O Conselho Executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) concluiu nesta quarta-feira a segunda revisão do desempenho econômico da Argentina, no âmbito do acordo de 36 meses de ajuda para o país. Com isso, deve ser liberada a parcela de US$ 7,6 bilhões a Buenos Aires.
O Conselho Executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) concluiu nesta quarta-feira a segunda revisão do desempenho econômico da Argentina, no âmbito do acordo de 36 meses de ajuda para o país. Com isso, deve ser liberada a parcela de US$ 7,6 bilhões a Buenos Aires.
Vice-diretor-gerente do FMI, David Lipton afirma em nota que há sinais de que o programa de reforma econômica gera resultados. "O peso se estabiliza e a inflação, embora ainda alta, começou a declinar", aponta a autoridade do Fundo. "A economia argentina, contudo, continua a contrair e permanece vulnerável a mudanças no sentimento do mercado", alerta Lipton. "A atividade econômica deve começar a se recuperar no segundo trimestre de 2019", prevê ele.
Lipton comenta ainda que a aprovação do orçamento de 2019 ajuda a consolidar a confiança no plano de reforma econômica das autoridades e na continuidade da política.