Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Edição impressa de 20/12/2018. Alterada em 20/12 às 01h00min

Gadolando destaca desequilíbrio na cadeia láctea

O período entre os meses de novembro e fevereiro é sempre muito delicado para o produtor de leite, que enfrenta uma redução no preço recebido pelo litro em função de uma maior oferta do produto no mercado e queda no consumo. O presidente da Associação de Gado Holandês do Rio Grande do Sul (Gadolando), Marcos Tang, afirma que há um desequilíbrio na cadeia láctea e o produtor não pode arcar sozinho com o prejuízo.
O dirigente lembra que o Estado é um dos maiores produtores de leite do País, mas ao mesmo tempo é também um dos maiores importadores, principalmente de leite em pó. Por isso, defende o investimento por parte das indústrias na elaboração do leite em pó com o excedente registrado neste período do ano. "A indústria também deve ajudar a absorver o prejuízo e talvez tenha que investir neste produto para ajudar a tirar o leite da sobreoferta. Além disso, há também pouco investimento em produtos derivados do leite com maior valor agregado", comenta.
O presidente da Gadolando esclarece que o produtor sabe que quem regula o mercado é a oferta e procura, mas acredita que tem de haver alguma normatização ou, no mínimo, um controle para que não haja injustiça. "O produtor é a ponta fraca deste setor, então fica difícil entender, mesmo sendo uma questão de mercado, porque importar tanto leite, se tem a mais internamente. Precisamos ter algum equilíbrio neste setor", enfatiza Tang.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia