Porto Alegre, sexta-feira, 13 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

mercado financeiro

17/12/2018 - 08h10min. Alterada em 17/12 às 08h10min

Bolsas asiáticas sobem majoritariamente, mas clima é de cautela em semana de Fed

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta e com ganhos moderados nesta segunda-feira (17), apagando parte da forte queda que sofreram no pregão anterior, quando indicadores fracos da China e da zona do euro reavivaram preocupações com o arrefecimento da economia global e derrubaram os mercados acionários mundiais. O clima, no entanto, é de cautela na semana em que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) deverá voltar a elevar juros.
As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta e com ganhos moderados nesta segunda-feira (17), apagando parte da forte queda que sofreram no pregão anterior, quando indicadores fracos da China e da zona do euro reavivaram preocupações com o arrefecimento da economia global e derrubaram os mercados acionários mundiais. O clima, no entanto, é de cautela na semana em que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) deverá voltar a elevar juros.
O Nikkei liderou o movimento de valorização na Ásia, com alta de 0,62% em Tóquio, a 21.506,88 pontos. Impulsionaram o índice japonês ações de varejistas e de concessionárias públicas.
Na China, o Xangai Composto subiu 0,16%, a 2.597,97 pontos, sustentado por papéis de bancos e do setor imobiliário, depois que o PBoC - o BC chinês - fez hoje uma injeção no mercado financeiro de 160 bilhões de yuans (US$ 23,2 bilhões), ao oferecer contratos de recompra reversa pela primeira vez em 37 dias úteis. Por outro lado, o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,31%, a 1.323,31 pontos.
Em outras partes da Ásia, o sul-coreano Kospi teve ganho marginal de 0,08% em Seul, a 2.071,09 pontos, e o Taiex registrou alta de 0,14% em Taiwan, a 9.787,53 pontos, mas o Hang Seng sofreu um ajuste para baixo na última meia hora de negócios, fechando com ligeiro declínio de 0,03% em Hong Kong, a 26.087,98 pontos.
O comportamento contido dos mercados asiáticos precede o anúncio de política monetária do Fed, que na quarta-feira (19) deverá aumentar seus juros básicos pela quarta vez este ano, segundo analistas. Investidores ficarão particularmente atentos a possíveis sinais de desaceleração no ritmo de elevação de juros no próximo ano.
Na Oceania, a bolsa australiana foi impulsionada por mineradoras, com a BHP Billiton saltando 3,5% depois de concluir uma recompra de ações com desconto de 15% em relação ao preço de sexta-feira. O S&P/ASX 200 subiu 1% em Sydney, a 5.685,30 pontos.