Porto Alegre, sexta-feira, 13 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Bancos

14/12/2018 - 13h05min. Alterada em 14/12 às 13h05min

Banco Central prorroga por 90 dias prazo para conclusão de inquérito na Gradual

O Banco Central prorrogou nesta sexta-feira (14) por 90 dias, por meio do Ato de Diretor nº 646, o prazo para conclusão do inquérito instaurado na Gradual Corretora de Câmbio. O novo prazo passa a contar em 26 de dezembro.
O Banco Central prorrogou nesta sexta-feira (14) por 90 dias, por meio do Ato de Diretor nº 646, o prazo para conclusão do inquérito instaurado na Gradual Corretora de Câmbio. O novo prazo passa a contar em 26 de dezembro.
Com sede em São Paulo, a Gradual teve a liquidação extrajudicial decretada em 22 de maio deste ano pelo BC, por "graves violações às normas legais e regulamentares que disciplinam a atividade da Gradual CCTVM, o comprometimento de sua situação econômico-financeira, bem como a existência de prejuízos que sujeitam a risco anormal seus credores".
Na época, a liquidação havia ocorrido em função de operações irregulares na área de câmbio. A corretora havia vendido US$ 20 milhões, em um período de um ano, sem observar as regras de identificação de clientes.
Também havia irregularidades quanto às regras contra a lavagem de dinheiro. A Gradual deixou de comunicar ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) movimentações atípicas.
O Ato de Diretor nº 646 foi assinado pelo diretor de Organização do Sistema Financeiro do BC, Sidnei Corrêa Marques.