Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 11 de dezembro de 2018.
Dia do Arquiteto. Dia do Engenheiro.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Edição impressa de 11/12/2018. Alterada em 11/12 às 01h00min

Anatel apreende produtos não certificados

Meta é levar a conexão por fibra ótica a todos os municípios; 40% das cidades ainda não têm a tecnologia

Meta é levar a conexão por fibra ótica a todos os municípios; 40% das cidades ainda não têm a tecnologia


/MARCELLO CASAL JR/ABR/JC
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) apreendeu mais de 126 mil produtos de telecomunicações e mais de 60 quilômetros de cabos óticos, todos sem certificação ou homologação, durante operação de fiscalização nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A operação teve como foco vários distribuidores desses tipos de produtos. De acordo com a agência reguladora, o valor estimado dos produtos é de R$ 1,2 milhão.
Essa foi a apreensão de maior volume feito pela Anatel em 2018. As ações, coordenadas pela Gerência Regional de Goiás, foram feitas no último dia 5 e contaram com a participação de 20 fiscais da agência em diferentes estados.
De acordo com a Anatel, foram apreendidos 450 Patch Cord, 580 caixas de Terminação Óptica (CTO), 741 rolos de cabos CFTV, 78 bobinas de cabo de rede de dados (UTP), 73 câmeras Wi-Fi, nove Epon Onu e seis caixas de cabo de rede UTP.
A Anatel disse, ainda, que intensificou esse tipo de operação, voltada para o combate à comercialização de produtos de telecomunicações não homologados, em 2018. As denúncias encaminhadas por entidades representativas do setor produtivo e o trabalho de inteligência desenvolvido pela própria agência têm sido as principais fontes de dados para as ações de fiscalização mais recentes.
"Em maio, foram lacrados mais de 25 mil equipamentos não homologados, de valor estimado em R$ 18 milhões, em sete estados: São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Minas Gerais e Bahia. Em agosto, em uma ação em Mauá (SP), a agência lacrou outros 28 mil produtos sem a devida certificação, um valor estimado em R$ 700 mil", informou a Anatel.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia