Porto Alegre, sexta-feira, 13 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

varejo

Notícia da edição impressa de 10/12/2018. Alterada em 10/12 às 01h00min

Preço do material escolar ficará 10% maior no ano que vem

Correção nos preços vai ocorrer em função dos reajustes no preço do papel em 2018

Correção nos preços vai ocorrer em função dos reajustes no preço do papel em 2018


CLAITON DORNELLES /JC
Famílias que quiserem gastar menos com a lista de material escolar das crianças devem fazer as compras ainda este ano, para fugir dos reajustes e aproveitar as liquidações.
Famílias que quiserem gastar menos com a lista de material escolar das crianças devem fazer as compras ainda este ano, para fugir dos reajustes e aproveitar as liquidações.
A estimativa é que os itens pedidos pelas escolas fiquem, em média, 10% mais caros em janeiro, segundo entidade do setor.
A correção nos preços dos itens escolares, no início de 2019, vai ocorrer em função dos reajustes significativos no preço do papel em 2018, que influencia o valor de produtos como cadernos, livros e agendas.