Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 07 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

aviação

07/12/2018 - 08h41min. Alterada em 07/12 às 08h41min

Embraer tomará todas medidas cabíveis para reverter suspensão de venda à Boeing

Ação foi movida por deputados federais contra a fabricante brasileira de aviões

Ação foi movida por deputados federais contra a fabricante brasileira de aviões


EMBRAER/DIVULGAÇÃO/JC
Estadão Conteúdo
A Embraer informou ter tomado conhecimento de decisão, em caráter liminar, anunciada pela 24ª Vara Cível Federal de São Paulo de suspender a venda para a Boeing e que "tomará todas as medidas judiciais cabíveis" para revertê-la.
Em fato relevante, a fabricante de aviões brasileira destaca que na decisão, o juiz suspende parcialmente a combinação de negócios, "sem opor qualquer tipo de obstáculo à continuidade das negociações entre as duas empresas".
A decisão foi tomada pelo juiz Victorio Giuzio Neto, da 24ª Vara Cível Federal de São Paulo, em uma ação movida pelos deputados federais do PT Paulo Pimenta (RS), Carlos Zarattini (SP), Nelson Pellegrino (BA) e Vicente Cândido (SP) contra a Embraer.
No despacho, o juiz menciona a proximidade do recesso do Judiciário, a posse do presidente eleito Jair Bolsonaro e de sua nova equipe, além da renovação do Congresso como motivos para justificar o deferimento da liminar.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia