Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 06 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria Calçadista

Alterada em 06/12 às 17h28min

Exportações de calçados brasileiros voltam a subir após seis meses de queda

Em novembro, foram embarcados 10,54 milhões de pares, que geraram US$ 84,78 milhões em receita

Em novembro, foram embarcados 10,54 milhões de pares, que geraram US$ 84,78 milhões em receita


MATEUS BRUXEL/ARQUIVO/JC
Depois de seis meses seguidos de baixa, as exportações de calçados voltaram a subir no País em novembro. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), foram embarcados no mês passado 10,54 milhões de pares, que geraram US$ 84,78 milhões. Os números representam altas de 6,6% em volume e de 1,6% em receita na comparação com novembro de 2017.
O acumulado anual, no entanto, ainda apresenta redução de 8,6% em pares e 9,8% em receita na comparação com o ano anterior. Nos 11 meses de 2018, 100,38 milhões de pares já foram enviados ao exterior, gerando um retorno financeiro de US$ 878,5 milhões. Neste mesmo período de 2017, os números apontavam 109,86 milhões de pares e US$ 973,58 milhões.
Segundo o presidente da Abicalçados, Heitor Klein, as compras de países sul-americanos, com exceção da Argentina, foram fundamentais para o índice positivo de novembro. "A Argentina passa por uma crise interna, com desvalorização brusca de sua moeda frente ao dólar, o que deixa as importações mais caras para o consumidor", diz Klein, em nota, projetando queda ainda maior de exportações para o país vizinho nos próximos meses.
Entre os estados brasileiros, o principal exportador durante este ano tem sido o Rio Grande do Sul, que embarcou 24,8 milhões de pares a US$ 389,4 milhões. A segunda origem foi o Ceará, que exportou 35,55 milhões de pares por US$ 215 milhões, seguido de São Paulo, de onde partiram 6,5 milhões de pares que geraram US$ 96,5 milhões.
O mês de novembro registrou ainda uma queda nas importações de calçados. Entraram no Brasil 1,47 milhão de pares, pelos quais foram pagos US$ 24 milhões, quedas de 24% em volume e de 3,3% em receita no comparativo com igual período de 2017.
Com isso, no acumulado dos 11 meses de 2018, entraram no País 25,23 milhões de pares por US$ 328 milhões, incrementos tanto em volume (10,8%) como em dólares (1,4%) em relação ao mesmo período do ano passado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia