Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 06 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria Automotiva

Alterada em 06/12 às 12h28min

Produção de veículos cai 1,6% em novembro ante novembro de 2017, diz Anfavea

Foram 245,1 mil unidades fabricadas o que representa queda de 6,8% sobre o resultado de outubro

Foram 245,1 mil unidades fabricadas o que representa queda de 6,8% sobre o resultado de outubro


JONATHAN HECKLER/JC
Estadão Conteúdo
A produção de veículos no Brasil voltou a cair em novembro. Foram 245,1 mil unidades fabricadas, queda de 1,6% em relação a igual mês do ano passado e de 6,8% sobre o resultado de outubro, mostram dados divulgados nesta quinta-feira (6), pela Anfavea, associação que reúne as montadoras instaladas no País. O balanço envolve os segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.
A última retração ocorrida na comparação interanual havia sido em setembro, de 6,3%. Em outubro, houve crescimento de 5,2%. O recuo interanual no mês passado também interrompe uma sequência de avanços nos meses de novembro. Em 2017, houve expansão de 13,7% e, em 2016, de 26%.
Apesar da oscilação nos últimos meses, o resultado acumulado do ano se mantém em alta. São 2,7 milhões de unidades produzidas de janeiro a novembro, expansão de 8,8% em relação a igual intervalo do ano passado, variação um pouco abaixo da projeção da Anfavea para o ano todo, de 11,1%.
O recuo da produção em novembro foi acompanhado por demissões. No mês passado, as montadoras eliminaram 120 vagas. No entanto, em 12 meses, o saldo segue positivo, com 3.260 postos criados. Hoje, o setor conta com 131.254 funcionários, 2,5% a mais que em novembro do ano passado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia