Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Varejo

03/12/2018 - 15h20min. Alterada em 03/12 às 15h52min

Consumidores gaúchos devem gastar menos nos presentes de Natal

Brinquedos e calçados devem ter mais saída nos centros de compras

Brinquedos e calçados devem ter mais saída nos centros de compras


GILMAR LUÍS/JC
Os consumidores gaúchos estão mais cautelosos nas compras de Natal deste ano. As previsões apontam gasto médio de R$ 467,87 para a data no Rio Grande do Sul. É o que mostra a pesquisa de final de ano da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do Rio Grande do Sul (Fecomércio-RS), realizada entre 3 e 7 de novembro.
Cada consumidor deve adquirir, em média, 4,3 presentes, com valor unitário de R$ 108,46. As mulheres vão gastar mais que os homens, assinala a Fecomércio-RS. Elas vão comprar 4,8 unidades e gastar R$ 80,93 por item, enquanto os homens vão adquirir 3,7 presentes, com gasto de R$ 152,36.
O crescimento da receita com as vendas este ano deve ficar entre 3% e 4% ante os 7% de 2017, segundo estimativa da assessoria econômica da entidade. 
Os artigos com maior saída devem ser brinquedos (43,1%) e calçados (16,9%). Os locais preferidos para as compras são os centros das cidades são líderes (75,3%), seguidos de shopping centers (19,7%), lojas de bairro (4,9%), camelôs e centros populares de compras (3,9%) e supermercados (2,3%).
O uso do 13º salário para a compra de presentes não será tão forte neste ano. Na pesquisa, a prioridade no destino do dinheiro será o pagamento das contas do mês (48,3%), para fazer poupança (34,3%) e na quitação de contas atrasadas (20,4%). O gasto com os presentes fica em quarto lugar (18,4%).
A pesquisa ouviu 385 pessoas que residem em Santa Maria, Porto Alegre, Caxias do Sul, Ijuí e Pelotas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia