Porto Alegre, sexta-feira, 13 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Bancos

28/11/2018 - 12h28min. Alterada em 28/11 às 12h28min

Gastos com cartão internacional terão valor fixado em reais na data da compra, diz BC

Medida busca evitar variação cambial entre o dia do gasto e o fechamento da fatura

Medida busca evitar variação cambial entre o dia do gasto e o fechamento da fatura


STOCKMONKEYS.COM VIA VISUALHUNT/DIVULGAÇÃO/JC
O Banco Central emitiu circular obrigando os bancos a informarem aos clientes o valor em reais de compras feitas por cartão de crédito no exterior segundo a taxa de câmbio do próprio dia da operação. A medida entrará em vigor em 1º de março de 2020.
O Banco Central emitiu circular obrigando os bancos a informarem aos clientes o valor em reais de compras feitas por cartão de crédito no exterior segundo a taxa de câmbio do próprio dia da operação. A medida entrará em vigor em 1º de março de 2020.
"Dessa forma, o cliente ficará sabendo, já no dia seguinte, quanto vai desembolsar em reais, eliminando a necessidade de eventual ajuste na fatura subsequente", explicou a autoridade monetária, em nota, nesta quarta-feira (28).
De acordo com o BC, a medida aumentará a previsibilidade para os clientes dos valores gastos e evitando a variação cambial entre o dia do gasto e o fechamento da fatura.
"Além disso, a medida aumenta transparência e a comparabilidade na prestação do serviço, padronizando as informações sobre o histórico das taxas de conversão nas faturas e terão que ser divulgadas em formato de dados abertos, de forma que rankings de taxas possam ser estruturados e divulgados", completou o BC.
Além do valor em reais e em dólar, as faturas também terão que informar a taxa de conversão entre as moedas para cada compra.