Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 20 de novembro de 2018.
Dia Nacional da Consciência Negra. Dia Universal das Crianças.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria calçadista

Edição impressa de 19/11/2018. Alterada em 19/11 às 01h00min

Presença de lojistas e importadores anima organização da Zero Grau

Lojistas e compradores do Brasil e do exterior estão em Gramado para mais uma edição da Zero Grau - Feira de Calçados e Acessórios, que acontece de hoje até quarta-feira nos pavilhões do Serra Park e reúne o melhor da produção brasileira de calçados e acessórios com os lançamentos da indústria para o outono e o inverno de 2019. A alta procura de importadores e lojistas, aliada a uma perspectiva de melhora da economia, tem animado a cadeia produtiva, que confia na feira como importante plataforma para alavancar as vendas.
São mais de 200 importadores confirmados na feira, vindos através do projeto Grupo de Importadores da Merkator Feiras e Eventos, criado através da parceria com os sindicatos. Eles vêm dos mais diversos países em busca do calçado brasileiro. "O câmbio favorável, com o dólar em alta, torna o nosso produto altamente competitivo. Mas não se trata apenas de preço. Esses compradores também buscam a qualidade do calçado brasileiro, o forte apelo de moda do nosso produto. Nossas marcas têm se tornado conhecidas em diferentes países, fidelizando uma base de clientes em crescimento", explica o diretor da Merkator Feiras e Eventos, promotora da Zero Grau, Frederico Pletsch.
A grande procura dos compradores estrangeiros pela feira se explica também pela facilidade que ela dá aos importadores. Nos corredores da Zero Grau eles poderão encontrar as principais marcas nacionais reunidas e apresentando seus lançamentos. Por isso, os compradores chegam de países como Kuwait, Paquistão, Nova Zelândia, Egito, Portugal e Estados Unidos.
Os vizinhos da América do Sul, importante destino do calçado brasileiro, chegam a Gramado em grande número, ampliando a ponte de negócios com clientes do Uruguai, Argentina, Bolívia, Peru, Colômbia, dentre outros. A procura pela feira também é alta entre os compradores do varejo nacional. O foco principal é renovar as vitrines em 2019. "Vamos focadas às compras. Nós saímos de Gramado com a coleção de inverno encaminhada e a coleção feminina praticamente comprada. A feira é um canal para poder sair na frente dos lojista que não vão à feira e não conhecem as coleções em primeira mão", ressalta proprietária da loja O Milhão, de Florestal (MG), Tamíris de Sousa Garcia.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia