Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 09 de novembro de 2018.
Dia do Hoteleiro.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

09/11/2018 - 11h26min. Alterada em 09/11 às 11h26min

Ibovespa abre em leve baixa, destoando das perdas no exterior

Estadão Conteúdo
O Ibovespa tem leve baixa no início do pregão desta sexta-feira (9). O comportamento do mercado doméstico indica maior resiliência dos preços locais, visto que os mercados globais exibem perdas maiores para renda variável e ativos emergentes na manhã desta sexta. Às 11h24min, o Ibovespa avançava 0,61% aos 86.144 pontos. 
Os futuros do petróleo e do cobre caem mais de 1%, enquanto as bolsas na Europa e os futuros de Nova Iorque perdem entre 0,50% e 0,90%. Todas moedas pares do real perdem para o dólar, assim como as divisas ligadas a commodities.
Na avaliação do gestor da mesa de operações da Coinvalores, Marco Siqueira, a transição do governo Temer para o Bolsonaro está sendo "amena", enquanto as perspectivas para a economia - inflação e atividade - continuam consistentes. Esse cenário justificaria, de acordo com Siqueira, o desempenho do Ibovespa nesse início de pregão.
Um operador observa que também contribui para esse "descolamento" da Bolsa brasileira o fato de o mercado acionário americano abrir dentro de duas horas. "Temos de esperar para ver como será a reação do estrangeiro nos emergentes", disse.
Ainda que investidores domésticos continuem apostando na alta do Ibovespa, faltam notícias positivas que justifiquem um rali neste momento, segundo um operador. A manhã é, inclusive, marcada pela prisão do empresário do grupo JBS Joesley Batista, entre outros suspeitos.
A operação policial, batizada de Capitu, é um desdobramento da Lava Jato e que apura esquema de corrupção ocorrido no Ministério da Agricultura, na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff. A operação tem como base a delação premiada do doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB.
O MSCI Emerging Markets Future recuava 1,98% no horário acima. A ON da JBS recuava 1,17%, afetada pela prisão do empresário Joesley Batista do grupo JBS.
Às 9h21min desta sexta-feira, o dólar à vista subia 0,48%, a R$ 3,7663. O dólar futuro de dezembro estava em alta de R$ 3,770. Os juros futuros seguiam em leve alta. O DI para janeiro de 2021 exibia 8,25% ante 8,22% no ajuste de quinta. O petróleo do tipo WTI (NY) recuava 1,22%. O cobre para dezembro perdia 1,46%. Dow Jones futuro perdia 0,48%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia