Porto Alegre, sábado, 14 de março de 2020.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

mercado financeiro

Notícia da edição impressa de 01/11/2018. Alterada em 01/11 às 01h00min

Bolsa fecha outubro com alta de 10,19% e dólar perde 8%

O Ibovespa alternou altas e baixas ao longo desta quarta-feira, e acabou por fechar com ganho moderado, de 0,62%, aos 87.423 pontos - segunda maior pontuação do ano. A oscilação foi influenciada pelos sinais divergentes das blue chips. Enquanto algumas foram alvo de realização de lucros e recuaram, outras subiram com influências específicas, como a alta do dólar ante moedas emergentes. Os negócios somaram R$ 18,135 bilhões.
O Ibovespa alternou altas e baixas ao longo desta quarta-feira, e acabou por fechar com ganho moderado, de 0,62%, aos 87.423 pontos - segunda maior pontuação do ano. A oscilação foi influenciada pelos sinais divergentes das blue chips. Enquanto algumas foram alvo de realização de lucros e recuaram, outras subiram com influências específicas, como a alta do dólar ante moedas emergentes. Os negócios somaram R$ 18,135 bilhões.
O Ibovespa encerra outubro com alta robusta, de 10,19%. É o maior percentual mensal desde os 11,14% de janeiro. A variação do mês é ainda maior em dólares, chegando a 19,7%. Chama a atenção o fato de que a alta do Ibovespa foi sustentada por investidores locais, uma vez que os estrangeiros retiraram mais de R$ 7 bilhões até o dia 29. Nesse dia, aliás, os estrangeiros retiraram R$ 1,006 bilhão da B3. Foi o primeiro pregão após a eleição de Jair Bolsonaro. Em 2018, o saldo de capital estrangeiro na B3 está negativo em R$ 6,748 bilhões.
A alta do dólar ante o real e outras moedas emergentes favoreceu ações de exportadoras. Braskem PNA ( 6,82%) Suzano ON ( 3,47%) e BRF ON ( 3,45%) foram alguns dos destaques. Do outro lado estiveram Petrobras ON e PN, que caíram 0,66% e 1,36%.
O dólar fechou outubro cotado em R$ 3,7283, acumulando desvalorização de 8% no mês. Foi a maior queda mensal desde junho de 2016, quando a moeda americana recuou 11% em meio à "lua de mel" do mercado com o governo de Michel Temer.
.