Porto Alegre, sábado, 14 de março de 2020.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Mercado Imobiliário

26/10/2018 - 01h08min. Alterada em 26/10 às 01h00min

Agosto tem menos vendas e mais lançamentos no País

Recuo na comercialização de imóveis no mês foi puxado por todos os setores, segundo a Abrainc

Recuo na comercialização de imóveis no mês foi puxado por todos os setores, segundo a Abrainc


Fernando Frazão/FERNANDO FRAZÃO/ABR/JC
Os lançamentos de imóveis cresceram em agosto no País, mas as vendas sofreram baixa, de acordo com pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) feita em parceria com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc). Os lançamentos em agosto de 2018 totalizaram 5.891 unidades, alta de 18,3% na comparação com o mesmo mês de 2017. Este foi o melhor resultado para o mês em toda a série histórica, iniciada em 2014. No acumulado de janeiro a agosto deste ano, os lançamentos totalizaram 51.004 unidades, aumento de 21% frente ao mesmo período do ano passado.
Os lançamentos de imóveis cresceram em agosto no País, mas as vendas sofreram baixa, de acordo com pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) feita em parceria com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc). Os lançamentos em agosto de 2018 totalizaram 5.891 unidades, alta de 18,3% na comparação com o mesmo mês de 2017. Este foi o melhor resultado para o mês em toda a série histórica, iniciada em 2014. No acumulado de janeiro a agosto deste ano, os lançamentos totalizaram 51.004 unidades, aumento de 21% frente ao mesmo período do ano passado.
O crescimento do mercado no mês foi puxado pelo segmento de imóveis populares, enquadrados no Minha Casa Minha Vida (MCMV), onde os lançamentos totalizaram 4.826 unidades, uma alta de 61,0%. Por sua vez, o segmento de imóveis de médio e alto padrão alcançou 1.065 unidades, baixa de 24,0%. As vendas líquidas (já descontados os distratos) de imóveis novos em agosto totalizaram 7.465 unidades, uma queda de 3,4% em relação ao mesmo mês do ano passado. Já no acumulado de janeiro a agosto deste ano, as vendas líquidas totalizaram 54.604 unidades, expansão de 22,4%.
O recuo das vendas no mês foi visto em todos os setores. No segmento popular, enquadrado no MCMV, as vendas foram de 5.425 unidades, retração de 4,4%. E no segmento de imóveis de médio e alto padrão, as vendas chegaram a 1.938 unidades, queda de 1,5%. Os cancelamentos de vendas (distratos) consolidados totalizaram 2.614 unidades em agosto (alta de 4,8%) e chegaram a 19.540 unidades no ano (queda de 15,1%). No fim de agosto, o mercado imobiliário contava com 116.366 unidades novas disponíveis para venda, montante 1,6% menor do que o registrado um ano antes. Considerando o ritmo atual de vendas, seriam necessários 14,6 meses para liquidar esse estoque. Os dados da pesquisa abrangem imóveis novos (na planta, em obras e recém-construídos) dos segmentos residencial, comercial e loteamentos, desenvolvidos por 20 empresas associadas à Abrainc, com atuação espalhada pelo País e concentração na região Sudeste.
 

Financiamento imobiliário atinge R$ 4,91 bilhões em setembro

Os financiamentos no País para compra e construção de moradias, com recursos das cadernetas de poupança, atingiram R$ 4,91 bilhões em setembro, redução de 13,3% em relação a agosto e alta de 44% comparativamente a setembro do ano passado.
No acumulado do ano até setembro, foram financiados R$ 40,8 bilhões, montante 25% superior ao observado em igual período de 2017. Nos 12 meses compreendidos entre outubro de 2017 e setembro de 2018, foram aplicados R$ 51,32 bilhões, elevação de 12,4% em relação ao apurado nos 12 meses precedentes.
Em relação ao número de imóveis, foram financiadas 20,7 mil unidades em setembro, resultado 8,1% menor que o de agosto e alta de 43,4% frente a setembro do ano passado. Nos primeiros nove meses de 2018, foram financiados 162,10 mil imóveis, alta de 23% em relação ao mesmo período de 2017. Nos últimos 12 meses até setembro, o financiamento imobiliário propiciou a aquisição e a construção de 205,9 mil imóveis, crescimento de 12,2% comparativamente aos 12 meses precedentes.