Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 16/10 às 10h06min

Dólar cai abaixo de R$ 3,70 com otimismo ampliado após pesquisa Ibope

Estadão Conteúdo
O dólar segue em baixa ante o real pelo segundo dia seguido e já furou o piso informal dos R$ 3,70, ao cair à mínima no mercado à vista há pouco, aos R$ 3,6988 (-1,06%). O ajuste da manhã desta terça-feira (16), amplia as perdas acumuladas no mês para mais de 8% ante o real, precificando a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, segundo operadores de câmbio. O dólar futuro de novembro recuava 0,68% neste mesmo horário, a R$ 3,7150. O Ibovespa Futuro subia 1,41% às 9h26min. 
A sondagem confirmou na noite dessa segunda-feira (15), uma larga vantagem para o capitão reformado Jair Bolsonaro, como era esperado nas mesas de operação, que obteve 59% dos votos válidos, enquanto Fernando Haddad (PT) teve 41%. Na pesquisa, a rejeição ao candidato do PSL está em 35%, enquanto ao petista aparece com 47%.
Do lado externo, a recuperação das bolsas internacionais e o desempenho misto do dólar são monitorados. A moeda americana mostra sinais mistos ante divisas fortes e emergentes, com os investidores no aguardo por novos catalisadores, de acordo com relatório do BBH. A influência dos Treasuries também é destacada. Embora os juros dos bônus do governo americano operem em alta nesta terça-feira, a retração em relação ao recente pico tem deixado o dólar subjugado.
Nas bolsas, depois de uma sessão negativa na segunda-feira, os índices futuros em Nova Iorque apontam para uma abertura em alta, apoiados por notícias em geral positivas dos balanços corporativos. No pré-mercado, Goldman Sachs subia 1,29%, após registrar alta no lucro e na receita no terceiro trimestre e superar a previsão dos analistas, e Morgan Stanley avançava 2,83%, também depois de resultados melhores que a expectativa.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia